Cão desaparecido é encontrado enquanto conforta família em luto por cachorro atropelado


Um cachorro que desapareceu no município de Sorocaba, no interior de São Paulo, foi encontrado na casa de uma família que há duas semanas convive com o luto após seu cão ser atropelado e morrer.

Puppy entrou na casa de Ismenia, que vive luto pela morte do cão Pitoco (Foto: Carlos Dias/G1)

A presença de Puppy, um cão sem raça definida de 12 anos de idade, trouxe conforto para a família, mas o desaparecimento causou preocupação aos tutores, que publicaram fotos dele nas redes sociais pedindo informações sobre seu paradeiro e passaram a procurá-lo na região do bairro Vila Santana, onde ele fugiu, mostrando a coleira que ele usava.

“Perguntamos para as pessoas se tinham visto o Puppy. Depois de um tempo, uma mulher viu a corrente e perguntou se estávamos procurando um cachorro. Ela nos mostrou um cachorro e era ele”, contou o estudante Kauan Garcia, um dos tutores de Puppy.

Os tutores de Puppy o reencontraram e o levaram para casa (Foto: Carlos Dias/G1)

O cão estava na casa de Ismenia de Fátima Ribeiro, de 40 anos. Ele entrou no local no momento em que a mulher saia de casa com a filha, de 11 anos. “Abri a porta e entrou como se fosse a casa dele. Eu não sabia o que fazer. Dei água e ração do meu cachorro que morreu atropelado no começo do mês. Parece que ele [Puppy] me consolou e escolheu essa casa. Foi incrível”, comentou Ismenia.

De acordo com Ismenia, o momento em que o cachorro e os tutores se reencontraram foi emocionante. “Me deparei com o menino que parecia estar procurando um cachorro. Parece que foi combinado, coisa de Deus. Minha filha já queria ficar com ele, mas não vou esquecer do que houve. O Puppy é muito querido”, disse. As informações são do portal G1.

Pitoco morreu no início do mês após ser atropelado (Foto: Arquivo Pessoal)

O luto que a família de Ismenia vive se deve a morte de Pitoco, um cão da raça pinscher que vivia na casa há seis anos. Desde o dia em que o cão morreu, vítima de um atropelamento, a família não cogitou a possibilidade de adotar outro animal. A visita de Puppy, no entanto, fez com que isso mudasse.

“Foi uma dor muito grande [morte do cão] e é tão recente que o Puppy comeu a ração do Pitoco. Meu coração está em festa e, daqui a algum tempo, vamos pensar em pegar um cachorrinho”, concluiu Ismenia.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

VIDAS PERDIDAS

DEDICAÇÃO

SOFRIMENTO EMOCIONAL

DOÇURA

AÇÃO HUMANA

JAPÃO

FINAL FELIZ

POLUIÇÃO SONORA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>