Protetor arrisca a vida para resgatar porcos mantidos em cativeiro


“Era um ferro-velho com recintos fechados, então não havia como entrar ou sair deles, a menos que você tivesse ferramentas. Não havia abrigo, com exceção de um pequeno pano que tinha talvez 12 polegadas por quatro polegadas”, disse Friedman, um cuidador de animais no Woodstock Farm Sanctuary, ao The Dodo.

Foto: Woodstock Farm Sanctuary

Friedman e outros salvadores do Woodstock Farm Sanctuary, da Ulster County SPCA e do Indraloka Animal Sanctuary chegaram à propriedade com o plano de salvar todos os porcos, colocá-los em um caminhão e transportá-los em segurança.

Porém, isso não foi fácil. Os animais estavam doentes e apavorados e não estavam habituados a interagir com as pessoas.

Antes da chegada da equipe à propriedade, alguém havia avisado que havia uma mãe com quatro leitões entre os porcos. Eles encontraram a mãe, mas só localizaram três leitões – e não quatro e pensaram que o quarto filhote havia morrido. Posteriormente, a pequena porca Pamela foi encontrada em um recinto separado.

A mãe, chamada Agnes, correu para Pamela, assim que o recinto foi aberto.

“Ela se afastou, estava faminta, mas ela não era pela comida, só queria pegar seu bebê”, disse Friedman.

Foto: Woodstock Farm Sanctuary

Agnes estava obcecada em perto de Pamela e se recusou a entrar no caminhão de resgate. O tempo estava acabando, então Friedman fez algo muito arriscado para ajudá-la.

“Ela passou semanas sendo malnutrida, estava exausta e estava no sol”, disse Friedman. Observei seu instinto maternal realmente forte, peguei Pamela e corri com ela. Sabia [era] o único modo que a ajudaria a entrar no caminhão”, explicou.

Um pouco mais tarde, outro porco adulto correu para a floresta, e Friedman foi atrás dele. Depois, houve um momento ruim quando um porco feriu Friedman dentro do caminhão.

“Um dos porcos pulou porque estava com medo, mas não senti nenhuma dor. Meu corpo estava com adrenalina e não iria parar”, frisou.

No final do dia, a equipe conseguiu resgatar todos os oito porcos da propriedade e cinco cabras e entrar no caminhão. Agnes e seus quatro leitões – Pamela, Peter, Bradley e Mishka – foram acolhidos pelo Woodstock Farm Sanctuary, enquanto os outros animais foram para o Indraloka Animal Sanctuary e para a SPCA de Ulster.

Foto: Woodstock Farm Sanctuary

Friedman teve um papel fundamental no sucesso da missão de resgate, apontou Kathy Keefe, diretora do Woodstock Farm Sanctuary. Friedman ama todos os animais, mas sempre teve uma relação particular com os porcos. Por isso, não foi surpresa para Keefe que Friedman fosse uma das primeiras pessoas que conquistou a confiança de Agnes.

Hoje Agnes é uma porca diferente: saudável, feliz e muito calma. “Com o tempo, ela se tornou verdadeiramente amorosa. Ela ganhou provavelmente 100 libras [50 quilos] em alguns meses. É bela, seus olhos são brilhantes e ela está muito agradecida. Consigo ver isso em seus olhos”, disse Friedman.

Apesar de ter resgatado Agnes, seus bebês e os outros animais na propriedade de New Paltz, Friedman insiste que eles realmente fizeram mais por ele. No momento do resgate, o amado cachorro de Friedman, Buster, estava morrendo de câncer cerebral.

“Eu estava tão desanimado. Ia ao santuário cedo, e passava uma hora com eles e era a melhor coisa. Eles fazem tanto por mim e farei o máximo que puder para retribuir”, conclui.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AGRESSÃO BRUTAL

INDÚSTRIA CRUEL

ECONOMIA

AMEAÇA DE EXTINÇÃO

ACIDENTE

CRUELDADE

TECNOLOGIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>