Santuário precisa de R$800 mil para transportar elefanta do Chile para Chapada dos Guimarães (MT)


Para isso, no entanto, o SEB precisa de R$800 mil para realizar o transporte e pede a ajuda da população. De acordo com o SEB, “Ramba trabalhou por muitas décadas em circo, sendo transportada de cidade em cidade em um pequeno container”.

Foto: Reprodução, Olhar Direto

Em 1997, ela foi retirada do circo Las Tatchuelas pelo Serviço Agrícola e Pecuário do Chile, mas permaneceu com o circo, sem atuar. Em Janeiro de 2012, Ramba foi transferida para o Parque Safari em Rancagua, que aceitou o pedido da ONG local de oferecer-lhe um abrigo provisório.

Eles explicam que Chapada dos Guimarães seria o ambiente ideal para a elefanta, também, por conta da temperatura: “O inverno no Chile é sempre muito difícil para Ramba, com temperaturas caindo para baixo dos 0º C à noite, durante três meses do ano. Alguns elefantes toleram melhor o frio do que outros, mas Ramba tem dificuldade para se aquecer e treme bastante com a queda de temperatura. A temperaturas na região do Rio da Casca, em Chapada dos Guimarães, são amenas e dentro da faixa dos atuais habitats naturais dos elefantes na Ásia e na África”.

Ramba era explorada em circo (Foto: SEB)

Ramba deverá ser trazida de avião, já que Rancágua fica atrás da Cordilheira dos Andes. O Santuário pretende usar a mesma caixa de transporte usado por Maia e Guida, mas serão necessários alguns ajustes, como a reforma do teto para reduzir a altura em 10 centímetros, para que caiba no avião.

Em seguida, um caminhão deve levá-la até o Parque Safari, para seu processo de adaptação. A caixa será colocada em seu habitat, para que Ramba se acostume a entrar e ficar dentro dela confortavelmente. Durante esse processo, são oferecidos alimentos dentro da caixa, e o elefante pode entrar e sair dela sempre que desejar. O tempo desse processo dependerá unicamente de Ramba – com Maia e Guida, por exemplo, foram apenas três dias. No entanto, o santuário esclarece que cada elefante é único e é preciso respeitar o tempo de cada um.

A caixa será içada por um guindaste e colocada em uma carreta de transportes, que vai levá-la por 97 quilômetros até o aeroporto de Santiago, onde ela embarca para o Brasil. “Em solo brasileiro, Ramba seguirá em um caminhão até o SEB, no Rio da Casca – Chapada dos Guimarães, MT, sempre escoltada por nossa equipe e pela Polícia Rodoviária Federal”, disse o santuário.

A empresa Amarula realizou uma promoção, chamada ‘O Resgate dos Elefantes’, e conseguiu R$50 mil, que já foram doados à SEB. Agora, faltam pouco menos de R$750 mil para que Ramba faça sua mudança.

Para ajudar o Santuário é possível fazer doações com cartão de crédito, através do Paypal ou Pagseguro, ou via transferência bancária. Mais informações podem ser obtidas pelo site do SEB ou pelo email ramba@santuariodeelefantes.org.br

Fonte: Olhar Direto

 

 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

APELO

RECOMEÇO

BARBÁRIE

SEGUNDA CHANCE

INSPIRAÇÃO

DESCARTE IRRESPONSÁVEL

BOA AÇÃO

CHINA

HEROÍNA

FINAL FELIZ


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>