Jacarés-de-papo-amarelo são massacrados por caçadores no RS


Uma quadrilha especializada na caça e venda da carne de jacarés-de-papo-amarelo, espécie ameaçada de extinção, está agindo na Área de Proteção Ambiental do Banhado Grande, no Rio Gravataí, localizado no Rio Grande do Sul.

Uma criança é levada pelos caçadores para assistir a crueldade imposta aos jacarés (Foto: Divulgação / Portal Seguinte)

Em um vídeo encontrado no celular de um dos caçadores é possível ver um adulto incitando uma criança a agredir o jacaré, já morto, com um galho de madeira. “Bate, bate, mata, mata o lagartinho”, diz o homem. Nas imagens é registrada a presença de pelo menos outras sete pessoas manuseando mais de uma dezena de jacarés mortos.

A filmagem que retrata o massacre de jacarés foi exposta aos participantes do Comitê de Gerenciamento da Bacia do Rio Gravataí. De acordo com o promotor Eduardo Coral Viegas, um inquérito civil público foi aberto com o intuito de identificar a quadrilha. Além disso, um inquérito policial também foi instaurado na Delegacia do Consumidor de Porto Alegre para investigar a comercialização dos jacarés mortos, cuja carne é vendida por até R$ 100 o quilo.

Deitado em cima do jacaré morto, homem debocha do animal (Foto: Divulgação / Portal Seguinte)

“É uma quadrilha organizada. Abrimos investigação e já estamos produzindo provas. Com base nas imagens que apreendemos em alguns flagrantes vemos também a corrupção de menores. E queremos saber quem está comprando essa carne”, afirmou o responsável pela fiscalização de questões ambientais na Bacia do Gravataí.

Apenas um suspeito segue preso até o momento, porém pelo crime de porte ilegal de arma de fogo, segundo o promotor. Uma operação conjunta está sendo realizada entre Ministério Público, Brigada Militar, Fundação de Meio Ambiente (FMMA) de Gravataí, Grupamento Ambiental da Guarda Municipal, Guarda Municipal, Secretaria Municipal de Segurança e Polícia Civil. As informações são do portal Seguinte.

Durante sobrevoos e navegações pelo rio, no qual câmeras foram colocadas pela FMMA para flagrar os caçadores, outras provas também foram colhidas para compor o inquérito.

Homem e criança sentam em cima de jacaré morto (Foto: Divulgação / Portal Seguinte)

“Também há registros de ameaças aos proprietários das terras. E inclusive tiros já foram disparados contra quem tenta impedir o bando de agir”, revelou o promotor.

Nas imagens registradas pelo vídeo é possível ver os caçadores debochando dos animais mortos e do próprio crime ambiental que cometeram. Eles sentam e deitam em cima dos jacarés, fazendo poses para fotos.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

MAUS-TRATOS

PROTEÇÃO ANIMAL

INESPERADO

ASCENSÃO

GRATIDÃO

INDEFESAS


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>