Yasmin Brunet segura coelho morto em protesto pelos direitos animais


A organização internacional Animal Equality realizou uma manifestação em prol dos direitos animais na Avenida Paulista, em São Paulo. Fez parte da ação a modelo Yasmin Brunet. Na linha de frente do protesto, ela segurava um coelho morto nos braços. O pequeno animal é mais uma vítima da cruel indústria de carne: em um caminhão superlotado, ele morreu sufocado.

Yasmin Brunet esteve na linha de frente do protesto pelos direitos animais (Foto: Animal Equality Brasil)

Em celebração ao Dia Internacional dos Direitos Animais (DIDA), os ativistas foram à rua segurando cadáveres de diferentes espécies de animais vítimas da indústria que os explora para consumo humano. Durante o ato, realizado em frente ao MASP, os defensores da causa animal fizeram um minuto de silêncio, em luto pelas vidas perdidas, que somente foi interrompido para leitura da Declaração Universal dos Direitos Animais.

“Este dia é uma oportunidade para lembrar à sociedade que liberdade, justiça e dignidade são termos inclusivos, já que o sofrimento e o desejo de viver não se limitam a uma raça, sexo, posição social ou espécie específicas”, disse a coordenação da Animal Equality no Brasil à ANDA.

Nas redes sociais, Yasmin contou sobre a experiência de participar da manifestação. “Estava na linha de frente e quando me virei para ver todos me emocionei nesse minuto. Nunca pensei em ver uma manifestação para direito dos animais tão cheia, tantos corações batendo com o mesmo sentido. Foi perfeito”, escreveu.

Animais mortos, vítimas da indústria que os explora para consumo, foram expostos pelos ativistas (Foto: Animal Equality Brasil)

A modelo, que é madrinha da Animal Equality no Brasil, fez ainda um apelo pela vida dos animais. “Peço que você abra seu coração para a empatia, um sentimento humano tão lindo mas que vamos perdendo ao longo da vida. Por favor não perca essa essência de amor a todos os seres”, disse Yasmin, que concluiu o texto no Instagram pedindo: “não faça parte dessa crueldade”.

Em publicação feita no blog da organização, a Animal Equality afirmou que “o dia internacional dos direitos dos animais é uma oportunidade para lembrar à sociedade sobre a necessidade de respeito por outros animais com quem compartilhamos o planeta e que também são seres sensíveis, capazes de sentir e pensar, mas que tornam-se nossas vítimas todos os anos simplesmente por pertencerem a espécies diferentes”.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DOÇURA

EXTINÇÃO

SONHO REALIZADO

CARIBE

POLÍTICA AMBIENTAL

SÃO PAULO

AÇÃO HUMANA

TRAGÉDIA

MASSACRE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>