BICHOS

Convulsão em animais

Convulsão é uma descarga bioenergética emitida pelo cérebro que provoca contrações musculares gerais e generalizadas. É um ataque episódico, que resulta da alteração fisiológica cerebral e que se manifesta por...

207

27/11/2017 às 17:00
Por Martha Follain

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Convulsão é uma descarga bioenergética emitida pelo cérebro que provoca contrações musculares gerais e generalizadas. É um ataque episódico, que resulta da alteração fisiológica cerebral e que se manifesta por movimentos involuntários e anormais, que são acompanhados de alterações do tônus muscular.

Convulsão é uma atividade anormal do cérebro, desencadeada por um grupo de neurônios com descargas elétricas alteradas, denominado foco (grupo de células hiperexcitáveis onde tem início uma descarga elétrica espontânea).

Sintomas:

Perda ou alteração da consciência e movimentos espasmódicos ou alterações musculares envolvendo todo o corpo ou somente parte dele.

Classificação:

– convulsão leve:
o animal apenas parece ter perdido a concentração e/ou aparentes desmaios e distúrbios de comportamento, com alucinações repetidas (caçar moscas invisíveis, lamber o chão, correr atrás do rabo).

– convulsão generalizada:
quando o animal cai no chão e se debate violentamente.
Há maior incidência de convulsões em cães do que em gatos.

Causas:

Qualquer distúrbio que acometa o cérebro pode causar convulsão – anomalias congênitas ou causadas por fatores adquiridos como traumatismos cranianos (quedas ou atropelamentos), intoxicações, tumor no cérebro, hipoglicemia, insuficiência renal, acidente vascular cerebral, cinomose, etc..

Quando não há uma causa evidente, a convulsão é chamada de idiopática.
Seja qual for a causa ou o tipo de crise convulsiva, o mecanismo básico é o mesmo:
há descargas elétricas

– de origem nas áreas centrais do cérebro (afetam imediatamente a consciência)

– de origem numa área do córtex cerebral

– com início numa área localizada do córtex cerebral e alastrando-se a outras porções do cérebro.

Tratamento:

O tratamento baseia-se, essencialmente, na correção da perturbação causal e, secundariamente, na administração de anticonvulsivantes pelo veterinário.
Consulte o médico veterinário – só ele poderá prescrever o tratamento adequado.

A repetição frequente, dos episódios de convulsão, é chamada de epilepsia.

A epilepsia é uma doença neurológica crônica, podendo ser progressiva, em muitos casos. É caracterizada por crises convulsivas recorrentes. Uma crise convulsiva é uma descarga cerebral desorganizada que, se propaga para todas as regiões do cérebro, levando a uma deterioração de toda atividade cerebral.

Nem toda crise convulsiva é caracterizada como epilepsia. Para tal é necessário que o animal tenha apresentado, no mínimo, duas ou mais crises convulsivas no período de 12 meses.

A epilepsia pode ser genética ou adquirida.

Os animais com esta doença devem ser castrados – para que não transmitam à sua descendência a epilepsia genética.

O propósito dos florais é dar ao cliente o apoio para que este possa lutar contra as doenças, harmonizando a depressão, a ansiedade, os traumas ou outros fatores emocionais que impedem a cura física.

Os florais de Bach podem ser utilizados sozinhos ou acompanhando outros remédios ou tratamentos. Não interagem com medicamentos, nem mesmo os homeopáticos.

São totalmente seguros e não apresentam efeitos colaterais. Sua ação é suave, podendo ser usados por pessoas de todas as idades, desde bebês recém-nascidos até idosos. São também benéficos para plantas e animais.

O Dr. Bach descobriu 38 florais, cada um para um estado emocional ou mental específico, e ainda a combinação de cinco florais designado para situações difíceis, ao qual ele chamou de Rescue Remedy.

O efeito destes florais é observado no tratamento do indivíduo e não da doença ou dos seus sintomas.

Os florais atuam especificamente na condição emocional da pessoa afetada. Desse modo, 2 pessoas com a mesma queixa podem se beneficiar com florais diferentes apropriados para cada caso.

As essências elevam as vibrações e envolvem o corpo com a virtude específica que precisamos, nos aproximando de nossa própria alma, devolvendo a paz e aliviando os sofrimentos.

Em 1936 o Dr. Bach disse aos seus colaboradores:

“Minha tarefa está cumprida, minha missão neste mundo está terminada”.
Partiu deste mundo em novembro desse mesmo ano, deixando-nos um conhecimento simples, profundo e maravilhoso”.
Mara e Celso Paroni.
(“Aprenda a ser feliz com os florais de Bach”)

Florais de Bach indicados para ajudar o tratamento de animais que apresentam convulsões.

– cherry plum
Trata comportamentos incontroláveis. Para tratar epilepsia ou convulsões.
– rock rose
Trata o terror, o pânico.
– chestnut bud
Para aprendizado. Para animais com propensão a sofrerem acidentes.
– rescue
Trata o estresse, a tensão, relaxando, restituindo a calma e fazendo o animal sentir-se seguro.
– vervain
Para tratar animal muito agitado. Para a hiperatividade. Para tratar problemas nervosos.
– star of Bethlehem
Para tratar efeitos posteriores ao choque. Para tratar efeitos negativos de choques ou traumas do presente ou do passado.
– oak
Para tratar animais que lutam para sobreviver.
– walnut
Cria a proteção contra influências negativas. É um protetor energético
– gorse
Para tratar animais que tomam anticonvulsivantes.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.