Epilepsia canina: saiba o que é e como tratar


Bruce toma remédios para controlar a doença há um ano e meio. (Foto: Silvana dos anjos / Arquivo Pessoal)

Existem inúmeras doenças que preocupam tanto aos seres humanos quanto os seus animais domésticos. Uma delas é a epilepsia. Os cães que sofrem com a doença necessitam de uma atenção especial.

A funcionária pública, Silvana dos Anjos, é tutora de um pug de três anos e sabe bem o que é ter em uma casa um cãozinho epilético.

“Bruce toma remédios para controlar a doença há um ano e meio. Como foi diagnosticado e medicado no início, foram poucos os ataques, comigo uns três, inclusive um por euforia, quando cheguei de viagem ele pulava em mim e corria tão alegre que chegou a desmaiar”.

Como identificar e o que fazer?

Segundo a médica veterinária Camila Rodrigues Lacerda, a epilepsia é causada, basicamente, por descargas elétricas no cérebro, “o que faz com que o animal perca a coordenação ou o controle de seus movimentos, fazendo com que o animal tenha crises epiléticas”.

Para identificar a doença, os tutores precisam ficar atentos ao comportamento do animal, como explica a veterinária: “A doença pode ser tanto genética, quanto adquirida, que surge como sequela de algum incidente ou outro problema de saúde, como traumatismos cranianos e casos de intoxicação grave”.

Independente da causa e a origem, a veterinária explica que os sintomas da epilepsia em cães podem se manifestar em vários níveis, desde pequenos espasmos e comportamentos estranhos, até ataques fortes com convulsão.

“Ao contrário do que é feito com seres humanos, quando seu animal tiver uma convulsão não é preciso segurar o animal. Basta esperar o ataque cessar naturalmente e tomar cuidado para que ele não se machuque com os objetos ao redor dele. É preciso manter a calma e paciência até que o animal recobre seu estado normal, já que, nas crises convulsivas, o animal tende a ficar bastante confuso por algum tempo e pode até mesmo não reconhecer seu próprio tutor”, ressalta a Camila Rodrigues.

Fonte: G1


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

TRAGÉDIA

RETROCESSO

SOFRIMENTO

DIFICULDADES FINANCEIRAS

BELO HORIZONTE (MG)

COVARDIA

CRUELDADE

PROTEÇÃO ANIMAL

ALERTA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>