Senado dos EUA pode manter proteções para cavalos selvagens


A versão aprovada do orçamento aprovada pela Câmara autoriza tanto a “morte induzida” quanto a venda de mustangues e burros confinados para matadouros, além de matar animais considerados “excedentes”.

Foto: Wind Driver Wild Horses

Felizmente, o Senado não incluiu os planos de assassinato propostos pela Casa Branca e pelo Departamento do Interior.

“Agradecemos do fundo de nossos corações a todos vocês que usaram o tempo para fazer repetidos protestos e para aqueles que preencheram o alerta que enviou mensagens para todos os membros do Comitê de Dotações do Senado. Todos falamos em voz alta e persistente, pedindo soluções, não a matança, e isso fez uma grande diferença. Cada ação foi importante”, declarou a organização de proteção animal In Defense of Animals, em seu site.

Porém, os ativistas alertam que os animais ainda não estão seguros, pois o Senado e a Câmara dos EUA devem chegar a um acordo sobre esta questão até o início de Dezembro.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

VIDAS PERDIDAS

DEDICAÇÃO

SOFRIMENTO EMOCIONAL

DOÇURA

AÇÃO HUMANA

JAPÃO

FINAL FELIZ

POLUIÇÃO SONORA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>