Mercado de leites vegetais deve lucrar US$ 28 bilhões em 2021


Porém, durante o mesmo período, o consumo de leis vegetais aumentou em três dígitos.

Leite de amêndoas/ Foto: Feedstuffs

Segundo o novo relatório da empresa de pesquisa de mercado, Packaged Facts,  o mercado de bebidas alternativas aos laticínios e de produtos substitutivos aos laticínios lucrará US$ 28 bilhões em 2021.

Os produtos veganos estimularão o crescimento do segmento e devem representar 40% do total combinado de substitutivos aos laticínios e  às bebidas de origem animal, em comparação com 25% em 2016, quando as bebidas alternativas a laticínios representaram apenas US$ 6 bilhões das vendas no varejo.

Os dados da Nielsen mostram que as alternativas vegetais aos laticínios são uma categoria de rápido crescimento, com crescimento de 20% e totalizaram US$ 700 milhões no último ano. O iogurte vegetal teve um crescimento significativo, com 56% desde o ano passado, registram os dados.

Especificamente, a categoria de leites vegetais subiu 3,1% desde 2016. No mesmo período, as vendas de leite de vaca foram reduzidas em aproximadamente 5%.

Segundo o Feedstuffs, o abandono dos laticínios tem ocorrido principalmente porque um número crescente de consumidores sabe que os alimentos à base de vegetais são mais saudáveis do que os alimentos de origem animal, sugeriu o relatório.

Além disso, o documento observou que há um número crescente de consumidores preocupados com os direitos animais.

Nos últimos anos, tem ocorrido a expansão da categoria de bebidas vegetais, com alternativas como leite à base de nozes e leguminosas além da soja, arroz, coco e amêndoas. Outras opções são a castanha de caju, avelãs, macadâmias, amendoim e nozes. Além disso, existem leites feitos com bananas, mandioca, aveia e batatas, entre outros.

Em 2018, a Packaged Facts espera que diversas dessas novas variedades de leite vegetal sejam consumidas por um público mais amplo.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ECONOMIA

AMEAÇA DE EXTINÇÃO

ACIDENTE

CRUELDADE

TECNOLOGIA

DESUMANIDADE

ACOLHIMENTO

EFICIÊNCIA

VIDAS PERDIDAS


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>