Cãozinho faz amizade com coiotes e passa a viver em matilha


Crédito: BDRR
Ele era frequentemente avistado brincando e correndo com os coiotes. Crédito: BDRR

O cãozinho Wiley, que tem apenas 2 anos de idade, foi encontrado junto a um grupo de coiotes em Kingston, Nova York (EUA).

De acordo com Nicole Asher, fundadora da Buddha Dog Rescue & Recovery (BDRR), ele vivia com os coiotes, e era frequentemente avistado brincando e correndo com eles.

Segundo Asher, às vezes cães mestiços com coiotes se integram a eles. Porém, raramente é possível ver a interação destes animais dessa maneira.

Wiley, no entanto, não é mestiço. E, por mais que estivesse se divertindo entre os coiotes, especialistas que acompanhavam o caso concordavam que ele viveria melhor em um casa com uma família.

Então eles armaram uma maneira de atrair o cãozinho usando comida e uma câmera. Levou apenas duas noite para conseguirem atraí-lo até a estação.

Assim que os voluntários regataram Wiley, eles puderam ver que ele realmente precisava de cuidados veterinários: ele havia contraído a doença de Lyme e anaplasmose, ambas transmitidas por carrapatos.

Ele foi levado para a Ramapo-Bergen Animal Refuge (RBARI), onde recebeu os tratamentos necessários.

Assim que ele se recuperar, a ONG tomará providências para que ele possa encontrar uma família amorosa.

Crédito: BDRR
Logo ele estará pronto para ser adotado. Crédito: BDRR

Apesar de ele ter vivido com animais selvagens, Wiley é extremamente dócil, e, portanto, os voluntários acreditam que não será difícil para ele encontrar um lar.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DESMATAMENTO

BARBÁRIE

PRESSÃO INTERNACIONAL

INVOLUÇÃO

UNIÃO

PREVENÇÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>