CONTEÚDO ANDA

Ursos explorados para extração de bile são levados à reserva natural

Os dois viveram anos presos em jaulas pequenas, com uma ferida permanentemente aberta na barriga, por onde a bile era extraída.

(Foto: Animals Asia)

Dois ursos covardemente explorados para extração de bile, utilizada como medicamento pela medicina tradicional chinesa, foram salvos pela ONG Animals Asia. Após viverem anos presos em jaulas minúsculas, com uma ferida permanentemente aberta na barriga, por onde um dispositivo de coleta – conhecido como colete de tortura – retirava a bile de seus corpos, Tuffy e Caeser foram resgatados.

Tuffy passou a vida presa a uma jaula pequena (Foto: Animals Asia)

A entidade, conhecida por lutar pelo fim da tortura de ursos para extração de bile, submeteu os dois ursos a um longo período de recuperação. Tuffy, que viveu a vida inteira aprisionado a uma pequena gaiola no Vietnã, teve, inclusive, que passar por uma cirurgia para retirada da vesícula biliar, seriamente comprometida pelos anos de exploração vividos. No momento em que foi resgatado, após 9 anos de tortura, Caeser usava o chamado colete de tortura.

Segundo a Animals Asia, mais de 10 mil ursos vivem em condições terríveis em fábricas de bile na China. Países vizinhos também são adeptos da prática cruel.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO
Ao ser resgatado, Caeser usava um colete de tortura (Foto: Animals Asia)

Os dois ursos foram levados para uma reserva natural, onde estão recebendo os cuidados da entidade que os salvou. Funcionários do local afirmam que “a cicatriz de Caesar desapareceu e agora ele está em forma incrível e pesa um total de 271 quilos”.

Após tratamento, os ursos foram levados para uma reserva natural (Foto: Animals Asia)

Na reserva, Tuffy e Ceasar tem espaço adequado, um lago – onde eles adoram nadar -, e muitas atividades para fazer diariamente.

Veja o vídeo de Tuffy nadando pela primeira vez na reserva: