Resgate

Grupo salva calango com massagem cardíaca após afogamento

Os responsáveis pelo resgate admitem que agiram por impulso

Crédito: G1
Crédito: G1
Crédito: G1
Os responsáveis pelo resgate admitem que agiram por impulso. Crédito: G1

Depois de cair em uma piscina, um calango foi socorrido por um grupo de publicitários em Jacareí (SP). Para reanimar o réptil, eles fizeram massagem cardíaca e até respiração ‘boca a boca’ com a ajuda de um canudo. Uma veterinária, especialista em animais silvestres, afirma que sem o procedimento, provavelmente o animal não teria resistido.

De acordo com os publicitários, o réptil sempre está na agência onde trabalham. Segundo eles, o animal gosta de ficar tomando sol próximo a piscina. Por ser presença constante no local, até ganhou um nome – Xinfo.

Na tarde desta quinta, o grupo percebeu que o animal estava dentro da piscina.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

“Foi no começo da tarde, então pensamos que ele ainda poderia estar vivo porque a piscina tinha acabado de ser limpa. Ele não estava há muito tempo lá. Não pensamos duas vezes e retiramos, na hora do desespero tentamos algumas manobras para salvá-lo”, contou a design gráfica Ana Lia Matsumura. Sem conhecimento sobre como reanimar o calango, elas admitem que agiram por impulso.

Ana Lia e a colega fizeram respiração ‘boca a boca’ e massagem cardíaca no réptil, até ele voltar a respirar. O salvamento durou cerca de 20 minutos.

“No começo ele estava com o corpo super rígido, mas com a massagem comecei a sentir o coração dele bem levinho, continuei e ele começou a ter espasmos, até soltar água. Eu não tinha noção nenhuma de como fazer o salvamento, só pensei que poderia ser igual uma pessoa”, contou.

Quem gravou as imagens foi a publicitária Fabiana Uehara. Na noite em que o vídeo recebeu mais de 130 mil visualizações. Elas contam que deixaram o calango em um tipo de ‘observação’ após o episódio.

“Um colega se aproximou para ver como Xinfo estava e ele saiu correndo.” “Consideramos ele como doméstico. Sempre gostei muito de animal, não queria que ele morresse”, afirmou Ana Lia.

Fonte: Mixvale