CONTEÚDO ANDA

Problemas emocionais podem causar doenças mentais nos cães

Cachorros que não estão inseridos em ambientes adequados podem desenvolver estresse, fobias ou depressão.

366

14/09/2017 às 07:00
Por Redação

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Apesar de serem conhecidos pelo comportamento brincalhão e feliz, cães também podem sofrer de doenças mentais, causadas por fundo emocional.

O cachorro de uma das irmãs do consultor comercial Farlley Vieira morreu em decorrência de uma depressão. “Meu pai ficava muito em casa e fazia companhia para ele. Mas quando ele mudou de cidade, o cachorro simplesmente não queria mais comer. Foi levado ao veterinário e fisicamente não tinha nada, mas se recusava a comer qualquer coisa. Minha irmã tentou tudo que pode, mas ele foi perdendo peso e pelo, até que não resistiu”, lamenta.

Bóris ganhou brinquedos para se distrair enquanto seu tutor trabalha (Foto: Farlley Vieira/Arquivo pessoal)

O que aconteceu com o cachorro da família serviu de alerta pra Farlley, que agora redobra os cuidados com seu novo amigo, o Bóris. O cão, de apenas três meses, não pode sair para passear por não ter tomado ainda a última dose da vacina que garantirá proteção contra doenças. Por essa razão, o bem-estar físico e mental do filhote é garantido por meio de carinho e brinquedos, dados a ele para que possa se distrair.

“Ele já é um cãozinho tranquilo, não é de ficar chorando, nem faz bagunça em excesso, só o normal que animal faz mesmo. Mas minha maior preocupação é quando vou para o trabalho e ele fica sozinho, por isso deixo brinquedos por perto, para que ele tenha como relaxar. Acredito que tem dado certo, porque os vizinhos contam que ele não chora quando fica sozinho”, conta.

O veterinário João Ephraim Ferreira recomenda lazer e diversão por meio de brinquedos como forma de aliviar a carga de estresse dos cachorros. Entretanto, isso não basta quando o assunto é o desenvolvimento de problemas emocionais. Para que os cães não sejam afetados por doenças psíquicas é preciso observar por completo o ambiente em que ele vive, o que inclui o comportamento do tutor.

“Se o tutor é uma pessoa ansiosa, o animal tende a ser também; se o tutor é uma pessoa agressiva, o cão dele tem chances de também ser. Os animais assimilam muito do comportamento de quem cuida deles. Além disso, os transtornos também podem ser causados se não forem observadas as características de raça. Se a raça é de um animal agitado ou caçador, o cão vai ficar estressado se não tiver espaço para gastar energia”, diz.
Cachorros que não estão inseridos em ambientes adequados podem desenvolver estresse, fobias ou depressão. É o que explica o veterinário, que alerta sobre os principais sintomas, entre eles ficar arredio, latir demais, demonstrar inquietação, perda de apetite, não dormir direito ou dormir em excesso. Para solucionar esses problemas é preciso que os tutores investiguem as possíveis causas e busquem minimizá-las, oferecendo momentos de lazer ou promovendo mudanças que acalmem os cães.

A empresária Mariana Reis é responsável por um cachorro com problemas mentais. Pirata, como é chamado, não consegue socializar com outros cães, permanece deitado na maior parte do tempo, não reage ao ouvir a campainha tocar, nem tenta escapar caso veja o portão aberto. “Ele só tem reação quando encosta nele, pois não gosta. Para dar banho, eu mal posso enxugá-lo direito, só encosto a toalha de leve e depois coloco duas a três toalhas na cama dele”, conta ela ao G1.

A tutora de Pirata se esforça para não causa mais estresse a ele (Foto: Mariana Reis/Arquivo pessoal)

Maus-tratos sofridos antes de ter sido resgatado das ruas podem ser a causa do comportamento de Pirata, apesar da tutora acreditar que ele já tenha nascido assim. Porém, independente da razão que tenha o levado a ser um cão arredio, Mariana se esforça para não causar desconforto ainda maior a ele e deixa sempre os objetos com os quais ele está familiarizado no mesmo local, para que não seja causado mais estresse pela mudança.

Dicas

Antes de adotar um animal é importante observar se o local disponível para ele é um ambiente adequado, que não irá incentivar o desenvolvimento de possíveis doenças mentais.

O veterinário João Ephraim pontua que cachorros de raças como labrador, golden e beagle possuem muita energia e, por esse motivo, precisam de espaço. Entretanto, não são apenas os cachorros de porte médio e grande que podem se estressar em ambientes pequenos, a raça pinscher, de pequeno porte, também pode ter problemas. Cães das raças maltês, shitzu e lhasa se adaptam melhor à lugares menores. No entanto, independentemente de qual seja a raça ou da ausência dela, cachorros precisam de passeios frequentes, especialmente quando vivem em casas com pouco espaço.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.