CONTEÚDO ANDA

Idoso encontra a paz cuidando de pássaros depois de perder esposa com câncer

Há seis anos, Michael Petruzzi perdeu a esposa para o câncer. Porém, de certa maneira, ela nunca saiu do seu lado

Idoso com pássaros no ombro
Foto: Michael Petruzz

Ela era uma amante de pássaros. Ao longo de sua vida, ela adotou inúmeros companheiros emplumados que considerava membros de sua família.

Idoso com pássaros no ombro
Foto: Michael Petruzz

Michael sempre gostou deles também, mas admite que não conseguia compreender por que ela era tão devotada aos animais e chegava a recusar viagens para permanecer com eles.

“Eu nunca soube o quanto ela os amava. Ela não possuía filhos, eles eram seus bebês”, conta Michael ao The Dodo

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Agora, Michael diz compreender. Quando sua esposa ficou doente, ela cuidava de 20 cockatiels: “Ela adotava tantos porque os amava”, diz ele.

Conforme o câncer progredia, ele começou a aprender mais sobre os pássaros e a como cuidar deles – mas um grande bando era demais para um novato.

Quando ela finalmente faleceu, os amigos dela decidiram ajudar a cuidar dos pássaros. Em pouco tempo, Michael descobriu por que sua esposa tinha um profundo afeto por eles.

“Nunca soube que pássaros poderiam ser tão amorosos. Eles são meus bebês agora. Acho que os amo tanto porque eles me lembram muito da minha esposa. Amo e sinto ela por meio dos passarinhos. Eles me deixam feliz quando estou triste”, acrescenta.

Passaram-se seis anos do falecimento de sua esposa, mas Michael ainda fica emocionado quando fala sobre ela. Agora, ele irá compartilhar seus anos de ouro com os quatro pássaros idosos que estão sob seus cuidados – animais que sua esposa amou tão carinhosamente.

“Eles são minha família agora. Encontrei paz com meu bando”, continua.

Os pássaros acolhidos encontraram a paz com ele também graças à compreensão de que eles devem ser amados. Ele espera que outras pessoas percebam isso.

“Os pássaros devem ser livres. Não pegue um e coloque em uma gaiola em um canto. Interaja e brinque com eles. São animais sociais. Se você é jovem, espere ter um amigo por muitos anos. Eles serão seu amigo por toda a vida”, finaliza.

Há seis anos, Michael Petruzzi perdeu a esposa para o câncer. Porém, de certa maneira, ela nunca saiu do seu lado.

Ela era uma amante de pássaros. Ao longo de sua vida, ela adotou inúmeros companheiros emplumados que considerava membros de sua família.

Michael sempre gostou deles também, mas admite que não conseguia compreender por que ela era tão devotada aos animais e chegava a recusar viagens para permanecer com eles.

Idoso com um dos pássaros
Foto: Michael Petruzz

“Eu nunca soube o quanto ela os amava. Ela não possuía filhos, eles eram seus bebês”, conta Michael ao The Dodo

Agora, Michael diz compreender. Quando sua esposa ficou doente, ela cuidava de 20 cockatiels: “Ela adotava tantos porque os amava”, diz ele.

Conforme o câncer progredia, ele começou a aprender mais sobre os pássaros e a como cuidar deles – mas um grande bando era demais para um novato.

Quando ela finalmente faleceu, os amigos dela decidiram ajudar a cuidar dos pássaros. Em pouco tempo, Michael descobriu por que sua esposa tinha um profundo afeto por eles.

“Nunca soube que pássaros poderiam ser tão amorosos. Eles são meus bebês agora. Acho que os amo tanto porque eles me lembram muito da minha esposa. Amo e sinto ela por meio dos passarinhos. Eles me deixam feliz quando estou triste”, acrescenta.

Passaram-se seis anos do falecimento de sua esposa, mas Michael ainda fica emocionado quando fala sobre ela. Agora, ele irá compartilhar seus anos de ouro com os quatro pássaros idosos que estão sob seus cuidados – animais que sua esposa amou tão carinhosamente.

“Eles são minha família agora. Encontrei a paz com meu bando”, continua.

Os pássaros acolhidos encontraram a paz com ele também graças à compreensão de que eles devem ser amados. Ele espera que outras pessoas percebam isso.

“Os pássaros devem ser livres. Não pegue um e coloque em uma gaiola em um canto. Interaja e brinque com eles. São animais sociais. Se você é jovem, espere ter um amigo por muitos anos. Eles serão seu amigo por toda a vida”, finaliza.