CONTEÚDO ANDA

Atleta acusado de torturar mais de 50 cães é contratado pela Fox

Em 2007 o atleta foi condenado à prisão por promover rinhas de cães.

593

13/09/2017 às 19:00
Por Laura Cruz, ANDA

Divulgação

Michael Vick, jogador de futebol americano com um extenso histórico de crueldade contra animais, foi contratado pela emissora norte-americana Fox Sports como comentarista.

Em 2007 o atleta foi condenado à prisão por promover rinhas de cães. Ele e outras três pessoas comandavam a organização criminosa Bad Newz Kennels.

A denúncia foi realizada pelo Fundo de Defesa Legal de Animais (ALDF). A instituição afirma que mais 50 pit bulls eram explorados e forçados a lutarem com outros cães em eventos de apostas.

Os cães que não tivesse um bom desempenho ou dessem “prejuízo” ao grupo eram torturados e mortos com requintes de crueldade.

A ALDF afirma que Vick sentia prazer em matar os animais de maneiras diversas como enforcamentos ou afogamentos.

A Bad Newz Kennels trouxe à tona a realidade das rinhas de cães, que mesmo proibidas continuam sendo realizadas de forma clandestina.

Felizmente os cães sobrevivente às chacinas promovidas pelos grupos foram resgatados e disponibilizados para adoção.

Alguns desde animais foram acolhidos pela ONG Best Friends Animal Society que realizou um intenso trabalho de reabilitação dos cães com intensos traumas psicológicos.

Nota da Redação: é vergonhoso que uma grande emissora de renome internacional como a Fox dê posição de destaque a um ser humano cruel e bárbaro. O comportamento de Michael Vick é danoso à sociedade e sua posição no Fox Sports transmite a mensagem de que é aceitável torturar e assassinar cães indefesos apenas por lucro e egoísmo humano.