Ativistas realizam protesto na London Fashion Week


Kate Moss na London Fashion Week. Crédito: Splash News
Kate Moss na London Fashion Week. Crédito: Splash News

Dezenas de ativistas pelos direitos animais protestaram contra o uso de peles na fabricação de roupas durante a London Fashion Week.

No segundo dia do evento, o rapper britânico Stormzy e as supermodelos Naomi Campbell e Kate Moss foram algumas das celebridades criticadas por estarem associadas à marca de roupas Burberry.

A marca, que lançou sua nova coleção naquela noite, utiliza peles de animais como raposas e guaxinins nas roupas que produzem.

Os manifestantes gritavam palavras de ordem enquanto as celebridades eram escoltadas para dentro do prédio pela polícia.

Eles usaram megafones e seguravam cartazes com slogans como ‘crueldade não é estilo’, ‘Animais não são tecido’ e ‘Diga não à pele’.

Os ativistas também se manifestaram no dia da abertura do evento.

No primeiro dia três modelos e vários membros da PETA se reuniram do lado de fora do local vestindo roupas de couro falso com os rosto pintados de esqueleto. Eles estavam com cartazes dizendo ‘O couro está morto’, entre outras mensagens.

A London Fashion Week mostrou a coleção de primavera/verão 2018 da Burberry e contou com a presença de Cara Delevingne, Jourdan Dunn e filho de Liam Gallagher, Lennon.

As fazendas de pele

A produção de pele para a indústria da moda é extremamente cruel com os animais. Eles são arrancados de suas mães quando filhotes e mantidos em jaulas pequenas a vida inteira. O único momentos em que eles saem é para serem esfolados.

As fazendas são imundas e os animais são mantidos em gaiolas lotadas. Devido ao estresse, raposas, guaxinins e minks muitas vezes comem seus filhotes ou outros animais que estejam na mesma jaula.

Depois de uma vida de abusos, os animais geralmente são mortos por meio de eletrocussão ou gaseamento.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DOÇURA

EXTINÇÃO

SONHO REALIZADO

CARIBE

POLÍTICA AMBIENTAL

SÃO PAULO

AÇÃO HUMANA

TRAGÉDIA

MASSACRE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>