Gatinho encontrado à beira da morte recebe uma segunda chance


Gatinho antes de se recuperar
Foto: Ashley Nieves-Flores

Os bombeiros o encontraram sozinho e praticamente morto. Eles levaram o filhote de três dias para o veterinário, mas o prognóstico era sombrio.

Eles acreditavam que o gatinho só estaria vivo no dia seguinte caso ocorresse um milagre. Foi então que um dos veterinários procurou o Good Karma Pet Rescue, no Sul da Flórida (EUA), que decidiu agir para ajudá-lo.

“Eu tinha dois neonatais em uma incubadora no momento e eles correram diretamente para mim. Ele era um bebê frio, frágil e pequenino de três dias que estava coberto de pulgas”, disse Ashely Nieves-Flores, do Good Karma Pet Rescue, ao Love Meow.

Naquela noite, ela não descansou muito, pois se levantou a cada duas horas para verificar o gatinho, alimentá-lo e mantê-lo vivo.

Durante a semana seguinte, ela ficou acordada todas as noites para cuidar dele. “Estava com muito medo de encontrar seu pequeno corpo rígido e sem vida naquela incubadora”, contou.

Gatinho deitado ao lado de tutora
Foto: Lisa Levy

Duas semanas depois, ele ronronou pela primeira vez. Foi o som mais doce e que deu muita esperança a Ashley. Logo, o som se tornou cada vez mais alto.

Ela chamou o filhote de Steph Purrrry e ele cresceu nas semanas seguintes.

O gatinho conquistou o coração de uma amável mulher chamada Lisa Levy. Quando ele estava quase pronto para ser adotado, Ashely o apresentou a sua nova família. “Bentley, o pequeno cão deprimido que perdeu seu amigo gato, chorou ao conhecer Steph”, disse Lisa.

“Foi amor à primeira vista. Ashley o trouxe de volta dois dias depois, após ele ser castrado para ser meu para sempre. Steph e Bentley, o cão preto e branco, são melhores amigos”, acrescentou.

Gatinho com cão
Foto: Lisa Levy

O gatinho completou cinco meses e agora possui dois amigos caninos para lhe fazer companhia. Ashely o visita semanalmente e o doce gatinho a cumprimenta com seus ronronares adoráveis. “Ela me disse que consegue dizer o quão absolutamente feliz ele está em seu lar”, afirmou Lisa.

Há apenas cinco meses, Purrrry era um gatinho do tamanho da palma de uma mãe e que lutava para sobreviver. Com uma segunda chance e muito amor, ele se transformou.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AGROPECUÁRIA

POVOS ORIGINÁRIOS

FINAL FELIZ

DOR E SOFRIMENTO

DESUMANIDADE

AGRESSÃO BRUTAL

INDÚSTRIA CRUEL


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>