Aquecimento dos oceanos pode reduzir população de aves das Ilhas Galápagos


Em 1997, no meio do estudo, as sardinhas já não faziam parte da alimentação das aves e foram substituídas pelo peixe voador menos nutritivo, segundo o Science Daily.

Aves devem sofrer queda populacional
Foto: Reprodução, Wikipedia

Consequentemente, “o sucesso reprodutivo foi dividido pela metade”, diz Emily Tompkins, estudante de Ph.D. da Wake Forest e principal autora do estudo.

“Se as relações atuais entre a dieta e a reprodução persistirem no futuro, e as crescentes temperaturas do oceano excluírem a sardinha de Galápagos, prevemos que a população de aves Sula granti cairá”, acrescentou.

David Anderson, professor de biologia da Wake Forest e co-autor do estudo, completou: “Poucas conexões foram feitas entre o aquecimento do oceano e os efeitos populacionais nos trópicos, fazendo com que esse estudo seja significativo”.

O documento aumenta a compreensão da resposta de uma espécie às mudanças climáticas nos oceanos tropicais, mas também sugere que outros predadores de Galápagos, que prosperam quando há disponibilidade, devem se adaptar a um novo menu nos próximos 100 anos.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

EXTINÇÃO

SONHO REALIZADO

CARIBE

POLÍTICA AMBIENTAL

SÃO PAULO

AÇÃO HUMANA

TRAGÉDIA

MASSACRE

ESTUDO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>