Gatinhos abandonados dão lição de amor e companheirismo


Quando dois gatos são melhores amigos e simplesmente não podem ser separados, localizar uma família disposta a adotar ambos dificulta muito mais a procura por uma nova família. Esse é o problema de Charlie e Linus, dois gatinhos cinzentos que não são apenas melhores amigos, como também são irmãos.

Os dois gatinhos
Foto: Animal Allies of Texas

“Antes de pegá-los, soubemos que, quando eram bebês, eles foram mantidos em uma área de um quarto sem muita socialização. Eles eram tímidos e estranhos”, disse Amy Rogers, tutora adotiva do Animal Allies of Texas, que tem cuidado de Charlie e Linus.

Gatinhos na cama
Foto: Animal Allies of Texas

Mas lentamente, os dois irmãos começaram a se sentir confortáveis em seu lar temporário.

Eles chegaram ao local com sua irmã, Peppermint Patty, que foi adotada no início deste ano. E eles conheceram os outros três gatos e cachorros que vivem na residência de Rogers.

“Charlie e Linus estavam tímidos inicialmente, mas agora se sentem em casa. Charlie gosta de ajudar a dobrar roupas … ou talvez eu deva dizer desdobrar roupas. Ele pula no meio da sua pilha e cava. Dê-lhe uma capa de travesseiro e ele está no céu, contou ao The Dodo.

Gatinhos e cão que vive na casa
Foto: Animal Allies of Texas

Por mais que os dois felinos tenham se adaptado, encontrado novos interesses e construído novas conexões, nada se aproxima do vínculo que eles compartilham.

“Eles amam dormir juntos e vêm correndo se ouvem outro miado”, disse Rogers.

Por isso, seria impossível separá-los.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

NOVO LAR

COMPAIXÃO

GANÂNCIA

CAMINHO OPOSTO

ÁFRICA DO SUL

ESTADOS UNIDOS

CRUELDADE

ESTUDO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>