Campo Grande (MS) deve ganhar Unidade de Pronto Atendimento para animais


Anunciada em 2012, a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) veterinária 24 horas de Campo Grande (MS) deve finalmente sair do papel. No último sábado (19), durante a primeira edição do projeto “Campo Grande é o bicho” na sede do CCZ (Centro de Controle de Zoonozes), o prefeito Marcos Trad (PSD) anunciou que o projeto deve ser executado.

Campo Grande (MS) deve criar UPA animal (Foto: Divulgação)

“Há um discurso de proteção aos animais que o ente público sempre ficou distante e nunca deu a atenção necessária que deveria dar. A partir de agora, com esse envio de projeto à Câmara Municipal, com a criação do fundo e, sobretudo, com a retirada do papel da UPA VET, temos certeza absoluta que vamos dar um grande passou para a proteção dos animais e para a saúde pública”, disse o prefeito.

O projeto foi novamente encaminhado à Câmara Municipal pelo vereador veterinário Francisco (PSB). Segundo ele, o local deve ser implantado no CCZ e também funcionar em convênio com universidades, além de parcerias a serem viabilizadas. O vereador ainda explicou que o projeto é o mesmo de 2012, mas que serão feitas análises e estudos de viabilidade por conta do tempo que se passou.

De acordo com a coordenadora do CCZ, a veterinária Iara Domingos, a UPA Veterinária deve funcionar atendendo casos graves, especialmente da população com menores condições financeiras de lavar os animais a um veterinário de emergência.

“Vai funcionar como uma UPA mesmo, atendendo casos graves e dando o encaminhamento para às clinicas veterinárias, conforme o caso. O foco é para quem tem menor poder aquisitivo, mas, nada impede que uma pessoa traga o animal aqui em caso de necessidade”, explica.

Segundo Iara, além do projeto da UPA Veterinária, também foi criado pela Prefeitura da capital, o Conselho Municipal de Bem-Estar Animal, que vai reunir representantes da sociedade civil, executivo e legislativo para tratar de recursos e de políticas de bem-estar animal.

Cinco anos no papel

Quando foi anunciada, no fim da gestão do então prefeito Nelson Trad Filho, a UPA Veterinária 24 horas de Campo Grande (MS) seria a primeira do país. Na data foi lançado o pré-projeto arquitetônico da UPA, que ficaria na sede do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses). A ideia, que teve ampla divulgação, surgiu após o caso do cãozinho Scooby, que sofreu maus-tratos e causou comoção nos campo-grandenses.

Em 2014, a equipe do ex-prefeito explicou ao Jornal Midiamax que o projeto do hospital estava pronto, mas ainda não havia recursos captados para dar andamento. Os recursos seriam provenientes de convênios, que estavam em estudo na época.

Em agosto de 2015, foi sancionada e publicada no Diogrande (Diário Oficial do Município) a Lei nº 5.593, de 29 de julho de 2015, de autoria do vereador Chiquinho Teles (PSD), autorizando o Poder Executivo a criar uma Unidade de Pronto Atendimento Veterinário, denominada UPA-VET. Mais uma vez, o projeto não deslanchou. Na época, a prefeitura da capital, comandada por Gilmar Antunes Olarte, disse que aguardaria o prazo de regulamentação, mas nada foi feito.

Fonte: Midiamax


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

PRESERVAÇÃO

DESESPERO

CONSOLO

CALIFÓRNIA

ANGÚSTIA

COMPANHIA

VIOLÊNCIA INJUSTIFICADA

ASSASSINATO BRUTAL

EXEMPLO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>