Jardins verticais ajudam a combater os efeitos da poluição


 

São Paulo é uma das últimas cidades a investir nos jardins
Foto: M.90º

Há várias abordagens diferentes para combater as fachadas cinzentas de concreto e a insustentável poluição atmosférica. A Organização Mundial da Saúde recomenda 12 metros quadrados de área verde per capita. Em comparação com São Paulo (2,8 metros quadrados), até mesmo uma selva de concreto como Londres (35 metros quadrados) é um verdadeiro oásis. Com mais de 11 milhões de habitantes, São Paulo é uma área urbana muito densa, com pouco espaço para a vegetação.

“Começamos como um manifesto para ocupar fachadas cegas com jardins verticais e transformar as grandes cidades em lugares mais agradáveis e mais habitáveis”, explica Guil Blanche, fundador da M. 90º, o estúdio paisagista que liderou a revolução verde de São Paulo.

“Por meio de jardins verticais, encontramos uma maneira de transformar a paisagem urbana e trazer mais verde para a cidade, que é abundante em áreas urbanas densas”, diz.

A M. 90º começou se dedicar à transformação do centro de São Paulo em 2013, no Minhocão, reduzindo o impacto ambiental dos 300 mil carros que passam pelo local diariamente, informa o Culture Trip.

“Decidimos transformar a realidade das pessoas que, de acordo com estudos, têm uma expectativa de vida 15 anos menor em relação à média brasileira”, adiciona.

Desde 2015, M.90º criou 10 jardins verticais em toda a cidade, utilizando 62,5 toneladas de resíduos reciclados e reduzindo a quantidade de CO2 no ar paulistano em 16 toneladas.

Este é apenas o começo. A M.90º possui quatro jardins verticais em construção. “De acordo com a nossa experiência, uma equipe de seis pessoas consegue construir um jardim vertical de 600 metros quadrados em aproximadamente 30 dias. Para os jardins verticais de 10,950 metros quadrados do Corredor Verde na Avenida 23 de Maio, levamos quatro meses de trabalho ininterrupto”, explica Blanche.

Segundo a M.90º, há potencial para construir 280 mil metros quadrados de espaço verde em um ano sem ocupar espaço no chão – uma proposta incrível que já está provocando melhorias no padrão de vida em uma das maiores metrópoles do mundo.

“De acordo com nossos estudos, São Paulo tem inúmeras estradas urbanas que poderiam ser transformadas em corredores verdes. Queremos levar jardins verticais às principais avenidas da cidade, que poderiam ser beneficiadas com os efeitos ambientais e, ao mesmo tempo, mudar a paisagem urbana muito agressiva de São Paulo”, acrescenta Blanche.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

PROTEÇÃO ANIMAL

ALERTA

VITÓRIA

INVESTIGAÇÃO

FLÓRIDA

JAPÃO

AVANÇO

COMPORTAMENTO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>