CONTEÚDO ANDA

Abrigo de cavalos fecha temporariamente após ser acusado de desvio de recursos

Abrigo de cavalos na Austrália fecha as portas temporariamente após ser acusado de uso indevido de recursos.

Cavalo resgatado (Foto: Save a Horse)
Um abrigo de cavalos na Austrália foi obrigado a encerrar suas atividades temporariamente depois de terem sido acusados por uso indevido de recursos. A polícia esteve no local para averiguar as denúncias feitas por ativistas online.
A gerente de mídia do abrigo Save a Horse, Jennifer Malloch, afirmou que a invasão policial aconteceu após dois anos de cyber bullying. “Nós sofremos desde o início da investigação uma queda acentuada nas doações,” disse ao Daily Mail Austrália.
Cavalo resgatado (Foto: Save a Horse)

Quatro propriedades e três casas ligadas a ONG, entre elas a propriedade de Malloch, foram invadidas pela Rural Crime Investigation, segundo a polícia. Malloch afirmou não ter nada a esconder. “Nós não esperamos ser acusados porque não fizemos nada de errado”, disse.

Malloch afirmou que a invasão das propriedades foi um excesso por parte da polícia já que, segundo ela, a ONG estava colaborando com as investigações. “Eles levaram os tapetes de todos os cavalos, tiraram fotos deles e escanearam seus microchips. Passaram pela minha casa, levaram meu laptop, recibos e extratos de minhas contas bancárias pessoais. Eu nunca tive dinheiro da ONG na minha conta bancária”. Malloch salientou que é voluntária e, portanto, não recebe remuneração pelo tralho exercido.
De acordo com dados da Save a Horse, o custo para abrigar cada cavalo – dependendo da idade e condição do animal – é de 80 a 120 dólares por semana. Conforme indicam os registros da instituição, atualmente há 158 cavalos sob a responsabilidade da ONG, incluindo os que estão em lares temporários. Desde 2009, 1.200 foram resgatados. “É devastador ver o abrigo que amo ser tema de palavras de ódio e intimidação online. É uma vergonha que as pessoas estejam tentando nos fechar. Nós fazemos muito para ajudar esses cavalos. Todos os animais que ajudamos foram entregues para nós, ou foram salvos de serem vendidos ao matadouro para serem transformados em alimentos para cães”, concluiu Malloch.
Entre as acusações feitas contra a ONG estão peculato, desprezo pelos animais e interesse em matar os cavalos usando como motivo o fato de eles estarem sofrendo. Malloch acredita que a polícia entrevistou apenas “pessoas com queixas aleatórias contra a ONG”, mas não se preocupou em conversar com Sra. Vella, fundadora do abrigo. “A Sra. Vella foi deixada no escuro até agora, mas estamos esperando que a polícia veja logo que essas pessoas não têm nada real contra nós”, disse.
A instituição, segundo a polícia, recebe doações da Austrália e de todo o mundo. Porém, desde o início das investigações, devido a queda nas doações, o abrigo fechou temporariamente as portas. “Nós temos que pagar por ferrador, contas do veterinário e comida, enquanto eles estão à espera de adoção e, no momento não estamos conseguindo isso com doações”, afirmou.
Até o momento, nenhuma pessoa foi acusada. A Comissão para Controle de ONG’s da Austrália, situada em Melbourne, tem ajudado a polícia com a investigação e não quis comentar o caso. A polícia afirma não ter mais comentários a fazer no momento.
FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO