Queimadas: animais correm para rodovias e são atropelados


Animais que tentam atravessar rodovia são atropelados
Tamanduás são os que mais morrem em rodovias

Por conta da estiagem prolongada, as queimadas tem sido frequentes na região de Três Lagoas (MS), com isso o índice de animais mortos em rodovias também subiu. Os animais chegam nas rodovias para atravessar até o outro lado, mas acabam sendo atropelados.

Os focos de incêndio geralmente afetam matas, florestas e unidades de conservação, que servem de moradia para os animais.

Motoristas já sabem os locais onde há maior incidência de animais atravessando a rodovia, como a BR-262. “Passei por lá esta semana e tinha, pelo menos, cinco animais mortos na pista. Isso é um perigo para os motoristas, que a qualquer momento podem sofrer um grave acidente”, contou o condutor Djair José Martinez. Já foram encontradas capivaras, tamanduás e emas no local.

De acordo com a Polícia Militar Ambiental (PMA), o tamanduá é o animal mais atingido por motoristas nas rodovias. A BR-158, que liga Três Lagoas ao município de Selvíria, Brasilândia e a outras cidades da Costa Leste, é a que mais registra casos de atropelamentos de animais silvestres, conforme levantamento da PMA.

Situação recorrente

Um levantamento feito em Bonito (MS), contabilizou 317 animais atropelados em um ano na MS-178, apenas entre o trecho do Balneário Municipal e a cidade, aproximadamente 10 quilômetros.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DADOS ALARMANTES

MAUS-TRATOS

DESMONTE AMBIENTAL

ZOOFILIA

RÚSSIA

FINAL FELIZ

CRUELDADE

CRISE ECONÔMICA

SINERGIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>