Google utiliza ciência comportamental para promover veganismo


Restaurante do Google
Foto: Reprodução, Clearly Veg

A Fast Company observou que o Google quer  incentivar as pessoas a trocarem a carne por vegetais em seus restaurantes.  Para fazer isso, a empresa está utilizando dados e ciência comportamental para promover uma mudança rumo à uma alimentação vegana que simultaneamente desafia as noções preconcebidas de alimentos vegetarianos e veganos.

Desde listar hambúrgueres ou caldos veganos como a primeira opção em um menu até realizar pesquisas sobre “as barreiras que impedem que os consumidores abandonem as dietas pesadas”, tudo faz parte da tentativa do Google de reduzir sua pegada de carbono como parte do seu plano geral de sustentabilidade.

Depois que a empresa criou um taco vegano premiado neste ano, Scott Giambastiani, gerente global de alimentos e gerente de operações do Google, comentou como as descrições dos cardápios poderiam impedir as pessoas de optar por um prato.

“As pessoas têm uma expectativa quando veem a palavra ‘taco’. olham esse título, se ele diz vegano, eu estou correndo pelas colinas”, disse.

O Google ainda está testando as descrições do menu para ver “como diferentes nomes influenciam a seleção do taco”, segundo o Clearly Veg.

O artigo comenta uma pesquisa realizada por estudiosos de Stanford em junho (publicada na JAMA Internal Medicine) que indica  que descrições mais indulgentes ou decadentes que “podem levar a um maior consumo de vegetais”, o que pode tornar os alimentos saudáveis atraentes e incentivar as pessoas a fazer preferi-los.

O uso da ciência comportamental pelo Google até o momento levou os seus funcionários a serem “71% mais propensos a se alimentar de forma saudável no trabalho do que fora dele” e Giambastiani observa que o objetivo é “pensar sobre como podemos tornar a melhor escolha mais fácil para as pessoas ”

Independentemente do nome que a empresa usa para descrever seus tacos veganos, o artigo observa que, em Setembro, a receita estará disponível no site do World Resources Institute.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ABUSO

ÓRFÃO

COREIA DO SUL

SOB INVESTIGAÇÃO

AGRESSÃO BRUTAL

INSTINTO

VIDA NA RUA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>