Investigação denuncia os abusos sofridos por cães vítimas do comércio de animais


A Humane Society of the United States (HSUS) realizou uma investigação que revela os abusos sofridos pelos animais. Em uma loja de cães em Manhattan, Nova York (EUA),  foram descobertas doenças generalizadas e a falha em revelar informações completas sobre a saúde dos animais para potenciais compradores.

Foto: HSUS

Um investigador infiltrado da HSUS trabalhou no Chelsea Kennel Club por dois meses e documentou cães com febre, infecções e doenças que não receberam atendimento veterinário imediato.

Uma cachorrinha buldogue foi abandonada com muco escorrendo do rosto, que mais tarde revelou ser uma pneumonia grave.

O ativista descobriu que os cachorros estavam ficando cada vez mais doentes porque a loja tentava reduzir suas despesas ao postergar seus cuidados.

Cão doente
Foto: HSUS

“De cachorros com feridas cirúrgicas abertas em suas barrigas a um cachorro que mal conseguia respirar porque sofria de pneumonia, nosso investigador testemunhou uma chocante negligência em relação ao cuidado de que esses cãezinhos precisam”, disse John Goodwin, diretor sênior da campanha “Acabem com as Fábricas de Filhotes” da HSUS.

Inacreditavelmente, a sala de “isolamento” das lojas continha cachorros doentes com problemas respiratórios, diarreia com sangue, infecções dolorosas e febres altas, entre outras condições. Os olhos de um Pomeranian estavam inchados devido à conjuntivite, reportou o One Green Planet.

O investigador também documentou a equipe usando toalhas para bater nos filhotes e agarrando-os brutalmente pelo pescoço. Os funcionários também foram flagrados segurando filhotes com as focinheiras fechadas como parte de um suposto treinamento de “domínio”.

Foto: HSUS

As descobertas da investigação foram compartilhadas com oficiais da lei responsáveis pela aplicação das legislações municipais e estaduais, informou a HSUS.

Infelizmente, os abusos documentados no Chelsea Kennel Club não são um incidente isolado e ocorrem regularmente em lojas de animais em todo o país.

“A indústria de varejo de animais domésticos tem um problema de todo o sistema que começa com fábricas de filhotes cruéis, continua com a maneira como eles enviam bebês por todo o país em recintos apertados e acaba com os consumidores que, muitas vezes, compram animais doentes por um alto preço”, declarou John Goodwin.

Essas instalações de criação de cães atuam em larga escala e são tipicamente administradas como um modelo de “fazenda industrial”. Nesses locais, o bem-estar e a felicidade dos cães são ignorados e o objetivo é simplesmente obter lucros. Os cães geralmente são mantidos em gaiolas de arame estreitas e cheias e recebem o mínimo de cuidados necessários para sobreviverem.

Maus-tratos de cães
Foto: HSUS

A ausência de espaço, a má nutrição, a falta de higiene e a reprodução desenfreada são comuns e resultam em uma série de problemas de saúde nos cães, que incluem problemas dentários e de pele, infecções nos olhos, ouvidos e garganta e severas deformidades genéticas.

As fábricas de filhotes permanecerão no mercado enquanto o público continuar comprando animais. A única maneira de acabar com o ciclo de crueldade é parar de financiar lojas de animais.

Adotar é a melhor opção. Quando adotamos, salvamos uma vida e oferecemos uma segunda chance para outro animal, que de outra forma poderia ter a morte induzida.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

PROGRESSO

GANÂNCIA

DESTRUIÇÃO AMBIENTAL

COREIA DO SUL

VEGANISMO

PRESSÃO PÚBLICA

RESILIÊNCIA

RECOMEÇO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>