Relação entre humanos e gatos em Istambul é tema de documentário


Com direção de Ceyda Torun, o longa “Gatos” (“Kedi”) registra a vida desses animais que vivem nas ruas de Istambul, na Turquia, e sua relação com os moradores da metrópole. Sari, Bengü, Aslan Parçasi, Psikopat, Deniz, Gamsiz e Duman, sete gatos no meio das milhares de alamedas de Istambul têm suas vidas, hábitos e peculiaridades mostradas.

Turcos cuidam de gatos em Istambul
Gatos são considerados sagrados na Turquia (Foto: Divulgação / ND)

A diretora e o fotógrafo Charlie Wupperman começaram a filmar as atividades dos gatos, sem saber se era possível captar a essência do que é ser um gato na cidade. Em conjunto com pesquisadores locais, eles reuniram histórias e buscaram pessoas que pareciam saber muito sobre os gatos de suas vizinhanças: quem é o alfa, quem cuida de quem, que gato rouba do peixeiro, qual deles tem o hábito de invadir a casa dos vizinhos. As histórias que ouviram os deixaram ainda mais animados para documentar esses animais únicos em ação.

Num esforço para ficar o mais próximo possível dos animais, a equipe desenvolveu e experimentou diversos tipos de “câmeras-gato”, seguiram os animais por becos escuros e porões desertos, sobrevoaram telhados com drones e perseguiram os gatos de maneira geral, para poder captar planos cinematográficos, como tomadas subjetivas dos gatos enquanto andam pelas ruas.

Gatos são amados e respeitados por muçulmanos
Vivem milhares de gatos nas ruas de Istambul (Foto: Divulgação / ND)

Esses animais se tornaram algo tão característico da cidade que vê-los é algo tão comum como ver os pés dos pedestres ou os paralelepípedos do chão. É algo normal, habitual, e nenhum residente estranha ao ver centenas de gatos perambulando pelas ruas, ou os famosos potes de água e ração espalhados pela cidade. O amor dos moradores da cidade pelos gatos fica explícito em depoimentos durante o longa, não é uma relação de tutor e animal doméstico, muito menos de um animal selvagem, eles trazem propósito e alegria para as pessoas que eles decidem adotar. No longa, não há coleiras, não há animal preso em casa ou no apartamento. Todos estão livres, transitando pela cidade, seja em, em casas e até mesmo nas feiras.

A questão religiosa está presente em vários depoimentos no longa. Istambul possui hoje mais de treze milhões de habitantes. A maioria da população é composta por muçulmanos. E essa seria uma das explicações para o zelo dos turcos com os animais. Os gatos têm uma reputação sagrada, de certa forma, sendo mencionados diversas vezes em histórias que envolvem o profeta Maomé.

 

Fonte: ND Online


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ÓRFÃO

ARTIGO

DESACATO

GENTILEZA

DOR E SOFRIMENTO

EDUCAÇÃO

BENEFÍCIOS


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>