Animais marinhos são acorrentados em jaulas e explorados como atração turística


Elas tiraram fotos e divulgaram as imagens na internet, atraindo a atenção das autoridades da vida selvagem. Delon Lim estava com um grupo de mergulhadores na ilha quando eles testemunharam uma cena chocante.

Dugongo acorrentado em jaula
Foto: Delon Lim

Havia dois raros mamíferos dugongos, intimamente relacionados aos peixes-boi, aprisionados em jaulas nas profundezas do oceano.

Mantidos em jaulas separadas, os dugongos, também conhecidos como vacas do mar, pareciam ser uma mãe e seu bebê. A mãe também tinha uma corda amarrada no rabo.

Lim informou que ambos foram capturados por um pescador local que desejava explorá-los para atrair turistas: “Ele pediu algum dinheiro se quiséssemos ver o dugongo ou tirar uma foto”. Ele acrescentou que os mergulhadores são autorizados a tirar fotos e vídeos na jaula com a mãe.

Ao observar a condição dos animais, Lim especula que eles estavam presos há várias semanas. “Parece que sim. As cordas estão desgastadas e rasgadas. As cicatrizes e o ferimento no rabo são tão profundos. Foi muito desolador”,  explicou.

Dugongo acorrentado em jaula
Foto: GaluhRiyadi, Twitter

De acordo com o NTD, ao perceberem o sofrimento dos dugongos, os mergulhadores tentaram convencer o pescador a libertar os animais, que são uma espécie protegida. “Quando saímos da ilha, o pescador concordou em libertá-los”, disse Lim.

No entanto, o grupo ainda se sentia desconfortável “Como não estávamos tão convencidos de que ele fizesse isso, postei o vídeo nas mídias sociais”, completou.

Poucas horas após a divulgação das imagens, oficiais da vida selvagem contatou os mergulhares para saber o local exato onde os animais eram mantidos e os libertaram no dia seguinte.

Graças ao ato compassivo de Lim, o martírio dos animais acabou. Porém, certamente, eles precisarão lidar com as sequelas emocionais do trauma.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ALEGRIA

VÍTIMAS DA CAÇA

MAUS-TRATOS

RECONHECIMENTO

PRESERVAÇÃO

VAQUINHA ON-LINE

FINAL FELIZ

LEALDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>