O acordo estabelece uma proibição temporária referente ao uso de redes de emalhar no habitat de vaquitas foi negociado e assinado pelo presidente do México, Enrique Pena Nieto, pelo ator premiado e ávido ativista Leonardo DiCaprio e pelo bilionário Carlos Slim.

Montagem com Leonardo DiCaprio e vaquita ameaçada
Foto: The Independent, Reddit

“Esta ação é um passo crítico para assegurar que o Golfo da Califórnia continue vibrante e produtivo, especialmente para espécies como a vaquita criticamente ameaçada”, disse DiCaprio à Associated Press.

Usadas principalmente para capturar totoaba, um grande peixe cuja bexiga é considerada uma iguaria na China, essas monstruosas redes também têm, infelizmente, assassinado vaquitas há anos. Isso mostra a extrema crueldade da pesca que tem exterminado cada vez mais animais marinhos.

O World Wildlife Fund (WWF), que criou uma petição que obteve assinaturas de 200 mil de seus apoiadores, esteve entre os que pediram a urgência dessas medidas para impedir a extinção das vaquitas. Outras organizações como a Sea Shepherd também apoiaram formalmente a iniciativa, de acordo com o World Animal News.

A descoberta de uma vaquita morta em perigo no Golfo do México no final de abril marcou a quarta morte da espécie neste ano. Este é um número surpreendente, já que os cientistas estimaram em fevereiro que havia apenas 30 vaquitas ainda existentes.

De acordo com o WWF, o acordo foi um passo significativo e necessário para garantir um futuro próspero para as vaquitas criticamente ameaçadas, assim como para as pessoas e os animais selvagens do Alto Golfo da Califórnia, no México.

O WWF também pede que qualquer esforço futuro de construir um santuário para as vaquitas restantes seja explicitamente vinculado a um plano para devolvê-las à natureza quando for seguro.