Cão resgatado é adotado por protetoras após inúmeros abandonos


Após mobilização, o cão foi resgatado por um grupo de protetores de animais. Hoje ele vive com as protetores Bruna Rajão e Márcia Loza e está um cão forte, lindo e feliz. Mas suas salvadoras contam que muita coisa aconteceu durante esse tempo.

Cão magro e debilitado após resgate, e cão saudável e lindo hoje
Bolt quando foi resgatado pela primeira vez e hoje, lindo e saudável (Foto: Acervo Pessoal)

Durante a reabilitação de Bolt, descobriram que ele era surdo, o que causa um comportamento diferente no animal, e acabou gerando muita rejeição por parte de vários adotantes.

Logo após o resgate, muitas pessoas quiseram adotar Bolt por conta da repercussão do caso. Ele rapidamente ganhou uma nova família. Contudo, não passou muito tempo até que o a animal sofresse novamente.

Em janeiro este ano, o cão foi encontrado novamente nas ruas, sendo levado por um mulher para o Centro de Controle de Zoonoses, tão desnutrido e debilitado quanto da última vez. “Uma amiga minha reconheceu o Bolt, parou a mulher e descobriu que era a irmã do antigo tutor. Ele tinha sido abandonado pelo responsável e ela estava levando para o CCZ, disse que era impossível cuidar dele”, conta a protetora Bruna.

Indignadas com a situação, as protetoras o  resgataram novamente. Com cuidados e amor, ele logo ficou lindo e gordinho novamente, pronto para ser adotado. “Umas três pessoas pegaram o Bolt, mas todas devolveram. Diziam que ele é muito agitado, não queriam mais”, diz Bruna. “Teve uma mulher que pegou ele às 10h, quando foi 10h15 me ligou de volta, pedindo pra devolver”, lamenta.

Bruna abraçando e beijando o cão, que sorri
Após inúmeras rejeições, Bruna decidiu adotar o cão Bolt (Foto: Acervo Pessoal)

Sem entender o porquê  de tal rejeição sofrido pelo animal, Bruna decidiu adotar Bolt definitivamente. Contudo, ela não tinha espaço em sua casa para abrigar o cão. Mas com a ajuda da amiga Márcia Louza, ambas se tornaram as tutoras de Bolt, que hoje se chama Thor. “Um nome mais forte, por tudo o que ele passou”, conta Bruna, que banca os gastos do cão que mora com Márcia.

Bruna reforça que não quer mais encontrar novos tutores para o cão. “Tenho medo, depois de tudo o que ele sofreu. Tenho bastante gastos, mas prefiro que ele fique com a gente”, afirma.

Thor vive também com seu melhor amigo, o pastor alemão Tony, e finalmente, após tanto sofrimento, ele conseguiu seu merecido “final feliz”.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DESMATAMENTO

BARBÁRIE

PRESSÃO INTERNACIONAL

INVOLUÇÃO

UNIÃO

PREVENÇÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>