Festival de Yulin infringe proibição da venda de carne de cão na China


Contrariando a lei que entrou em vigor este mês, proibindo a comercialização de carne de cão na China, a cidade de Yulin inicia nesta quarta-feira (21) o festival anual de carne de cachorro, sob fortes restrições das autoridades do país.

Criança olha tigela cheia de carne de cão
Festival começa nesta quarta-feira (21), mas com sérias restrições das autoridades (Foto: Reprodução / Reuters)

“É encorajador ver como as autoridades de Yulin estão a aplicar o seu compromisso com a proibição (…) demonstra que, apesar de a medida não ser perfeita, está a ter um impacto real”, diz Peter Li, analista político da HSI, na China.

Contudo, após pressão dos comerciantes chineses, as autoridades passaram a permitir a venda de no máximo dois cães por ponto de venda.

Ainda segundo a ONG, a quantidade de carne sendo vendida no país é “muito menor” do que nos anos anteriores, quando aproximadamente 3 mil cães foram mortos.

Festival em Yulin

O festival de carnes de cão em Yulin, um dos maiores da cidade, ocorre todos os anos desde 2010, quando foi criado por vendedores de carne de cachorro com o objetivo de aumentar a venda.

De acordo com informações do HSI, anualmente são mortos de 10 a 20 milhões de cães para consumo humano em todo o território chinês.

 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DADOS ALARMANTES

MAUS-TRATOS

DESMONTE AMBIENTAL

ZOOFILIA

RÚSSIA

FINAL FELIZ

CRUELDADE

CRISE ECONÔMICA

SINERGIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>