Amazon e Whole Foods podem usar drones para entregar alimentos veganos


Tecnologia de drone estudada pela Amazon
Foto: Amazon Prime Air

Isso significa que o Whole Foods Market continuará com as lojas Whole Foods e a fusão deverá ocorrer no segundo semestre deste ano, segundo uma declaração conjunta das empresas. Além disso, John Mackey continuará como CEO da Whole Foods.

A conclusão da fusão não está em vigor, já que ela está sujeita à aprovação dos acionistas do Whole Foods Market, a aprovações regulamentares e a outras condições.

Se tudo correr bem, é uma notícia fantástica para os setores de alimentos orgânicos e veganos, já que a Whole Foods esteve na vanguarda de ambos os movimentos, oferecendo uma grande variedade de produtos de cada categoria.

Infelizmente, devido ao alto custo desses produtos e ao “escândalo dos preços” de 2015 que revelou preços inflacionados dos produtos pré-embalados na varejista, o Whole Foods Market teve perdas globais de consumidores.

Entretanto, isso não significa que a demanda por esses produtos diminuiu.

Espera-se que o mercado global de alimentos e bebidas orgânicos lucre até US$ 320,5 bilhões em 2025 enquanto que as substituições aos laticínios feitas com vegetais possuem condições de superar US $ 16,3 bilhões até 2018.

Já o mercado de carnes vegetais deverá atingir US$ 5,2 bilhões em 2020 e poderia representar um terço do mercado até 2050, segundo o One Green Planet.

Existe uma grande demanda pelos produtos da Whole Foods Market, mas a questão da acessibilidade é um obstáculo claro para muitos consumidores. Com isso em mente, juntar-se à Amazon pode ser apenas um dos movimentos mais engenhosos que qualquer empresa poderia ter feito.

Atualmente, a Amazon possui 65 milhões de membros prime em todo o mundo. De acordo com um relatório recente, eles compõem mais da metade dos clientes da gigante do comércio eletrônico.

Se a aquisição do Whole Foods ocorrer, isso significa que mais 65 milhões de usuários terão acesso a alimentos frescos e saudáveis por meio de um varejista online, o que resulta no acesso a uma boa alimentação para pessoas que vivem em desertos alimentícios ou a quilômetros de um supermercado com opções baratas e processadas.

A Amazon também está estudando a tecnologia dos drones para fazer entregas em menos de 30 minutos.

Em uma entrevista recente, John Mackey deixou claro que o objetivo final é disponibilizar alimentos vegetais saudáveis para pessoas que não teriam acesso a eles de outra maneira. Com a tecnologia da Amazon e a missão Whole Foods, esse futuro parece muito bom.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

FINAL FELIZ

DOR E SOFRIMENTO

DESUMANIDADE

AGRESSÃO BRUTAL

INDÚSTRIA CRUEL

ECONOMIA

AMEAÇA DE EXTINÇÃO

ACIDENTE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>