Justiça impede morte de cães com leishmaniose em Porto Alegre (RS)


O pedido era referente a condenação à morte de cães diagnosticados com a doença Leishmaniose Visceral Canina (LVC), através do argumento de que três pessoas já morreram pela contaminação com a doença em Porto Alegre, neste ano.

Cão doente com olhar triste
Justiça impede que cães sejam mortos após serem diagnosticados com leishmaniose (Imagem Ilustrativa / Reprodução / Clube para Cachorros)

Na decisão, o desembargador Luiz Felipe Silveira Difini afirma que os cães contaminados estão desde março deste ano sob os cuidados do Poder Público Municipal, o que indica a ausência da necessidade de condenar esses animais à morte.

No início, a prefeitura recuou da sua decisão após um pedido feito pela deputada estadual e ativista dos direitos animais, Regina Becker Fortunari (Rede). Quatorze cães seriam mortos no dia 7 de maio deste ano, mas, até que a decisão fosse tomada pela Justiça, os defensores dos direitos animais organizaram protestos com a decisão. Isso fez com que a Prefeitura adiasse os procedimentos, que agora foram vetados.

Leishmaniose Visceral Canina

A leishmaniose é uma doença que acomete principalmente cães, sendo transmitida através da picada do mosquito-palha. Seres humanos também poder ser infectados, através do vetor, que é o mosquito. Sendo assim, os cães não transmitem a doença aos humanos e nem o contrário acontece.

 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ESTRESSE

RESILIÊNCIA

BRECHAS LEGAIS

DENÚNCIA

ATROCIDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>