Os vampiros da JBS

Nos últimos dias, nós, brasileiros, ficamos mais uma vez atônitos com um novo escândalo de corrupção. A verdade começa a vir à tona, destruindo as máscaras de grande parte dos...

1.656

23/05/2017 às 15:30
Por Fernanda Almada

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Imagem/ link: https://www.youtube.com/watch?v=pSqCmTGtZ0M

Nos últimos dias, nós, brasileiros, ficamos mais uma vez atônitos com um novo escândalo de corrupção. A verdade começa a vir à tona, destruindo as máscaras de grande parte dos dirigentes do país. “E conhecereis a verdade e ela vos libertará”, já dizia o mestre Jesus. Por mais que o mal persista, se camufle, não será o suficiente para quebrar a força da verdade, que continuará intacta, apesar de os dissimuladores, os mentirosos, parecerem a maioria. Não, eles não são maioria. Apenas são barulhentos, audaciosos.

Nesse contexto, vem a calhar a velha e boa frase “o que me assusta não é o grito dos maus, e sim o silêncio dos bons”. Entretanto, os bons também estão se tornando audaciosos, e deixando de se calar diante de tantas injustiças e mentiras. Graças a isso, muitos corruptos têm sido desmascarados, e o mal, se enfraquecido.

Nos últimos dias, temos tomado conhecimento das famosas “delações premiadas”, nas quais são evidenciadas várias ações corruptas, com recebimento de propinas milionárias por parte de políticos que, eleitos pelo povo, deveriam atuar em favor deste e não ao sabor de sua própria ganância e vaidade. Entretanto, mesmo com tantos fatos vexatórios, é até certo ponto compreensível não ficarmos tão estupefatos assim, porque já não esperávamos boa coisa daquela legião de monstros gananciosos.

O que me tocou profundamente nos últimos escândalos foi o vampirismo daqueles seres malévolos. Não bastasse fragilizarem a democracia e afrontarem descaradamente a legalidade, vampirizando o povo e surrupiando-lhe direitos básicos, eles vampirizam igualmente almas inocentes, roubando-lhes diariamente o seu direito à vida, como se tal derramamento de sangue fosse normal.

Muitas vacas se debatem, esperneiam e claramente respiram depois de terem sido baleadas na cabeça | Foto: http://domtotal.com/colunas/detalhes.php?artId=3898/

Não, é óbvio que não estou falando de seres humanos. Estou falando dos animais, seres mais inocentes ainda, que não têm nem mesmo voz para clamar por socorro quando são trucidados por nossa ânsia carnívora! Almas inocentes que, desde os primórdios, são vampirizadas por nós, que lhes roubamos as vidas e o direito sagrado de evoluir.

Sempre ouvimos dizer que é cultural, que é normal comer carne, que a Bíblia fala que sim, que até fulano comia, e, através desses desculpismos todos, vamos adiando o inevitável. Precisamos, devemos, podemos, e, queiramos ou não, um dia teremos de parar de nos alimentar dessas criaturas de Deus, porque, enquanto houver o sangue inocente delas sendo derramado, o planeta Terra não se transformará em um planeta de regeneração.

É fato que ninguém se torna superior pelo fato de não comer carne, mas certamente seres superiores não se alimentam dela, porque sabem de onde advém, e a que custo.

Vampiros atuais, os irmãos Batista, donos da JBS, compraram grande parte dos políticos através do sacrifício de milhares de vidas inocentes, e ninguém atentou para isso, porque estão todos preocupados em dizer qual político roubou mais, qual partido é o mais corrupto, e quantos seres humanos estão sendo lesados perante tanta corrupção. Sim, isso é grave, e muito importante. Como eu disse no começo do texto, a verdade e só a verdade nos libertará dos aguilhões desses vampiros corruptos, como começa a acontecer agora, por meio da ação do Ministério Público, da Polícia Federal e da Justiça. Mas, e quanto aos animais? Quem os libertará?

Algum de vocês, ao assistir aos noticiários, se deu conta de quanta morte há por trás de tanta propina e ganância? Eu me dei conta, me coloquei no lugar dos milhões de animais vivendo em condições de terrível crueldade até que sejam abatidos. Os vampiros modernos da JBS, assim como muitos outros, estão sugando ao máximo o sangue dessas criaturinhas e ultrapassando todas as fronteiras da maldade, ao tirarem vidas inocentes para alimentarem não só o corpo físico dos “consumidores”, mas também a própria vaidade e gana pelo poder e pelo dinheiro. Pouco estão se lixando se prejudicam aqueles que esperam uma política justa, honesta e transparente.

Imagem | link: https://www.youtube.com/watch?v=pSqCmTGtZ0M

Diante desse quadro, eu conclamo: vamos refletir sobre tudo isso. Como teremos um país, um mundo melhor, com uma política limpa, ética, diante de tanto derramamento de sangue? Como continuar a fazer vistas grossas ao tremendo genocídio cometido todos os dias contra os animais? Impossível! Sendo assim, deixemos de nos alimentar do sofrimento dessas pobres criaturinhas, para que nossas mãos fiquem igualmente limpas. Do contrário, continuaremos cúmplices da indústria da morte construída pelos vampiros da JBS e por tantos outros como eles, pois o fato de não matarmos diretamente os animais não nos isenta de culpa pela tragédia que se abate sobre esses nossos irmãozinhos menores. Só porque, covardemente, terceirizamos esse ato, não nos eximimos da responsabilidade pelo terrível crime contra a vida que é cometido quando se assassina um ser vivo inocente. Infelizmente, sem dúvida, enquanto formos coniventes com esse imenso, cruel e lastimável derramamento de sangue, embora não queiramos, podemos, em maior ou menor grau, igualmente ser classificados como vampiros.

Posto isso, comecemos então a vencer a nós mesmos, deixando de nos alimentar de carne. Lutemos para que cada vez mais pessoas se conscientizem de que a paz no mundo depende de nós, do nosso esforço, e de que um grande, um gigantesco e inadiável passo para isso será parando de vampirizar os animais.

* Fernanda Almada é Bacharel em Direito e colaboradora do blog Irmãos animais.

Fonte: Irmãos Animais

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.