Projeto oferece comedouros comunitários a animais abandonados


Estudantes do curso de medicina veterinária do Unimonte montaram um comedouro comunitário em uma praça no centro da cidade. A ação faz parte do projeto “Pet Food”, com o objetivo de alimentar cães em situação de vulnerabilidade.

Filhotes de cães comendo ração através do comedouro
Cães em situação de rua recebem alimento através do comedouro feito de cano de PVC (Foto: Nirley Sena/ A Tribuna)

A ideia é bem simples e sustentável: basta reunir peças de canos de PVC para permitir que o alimento seja colocado pelo alto, com cadeado, e tampado à noite para impedir que roedores desfrutem do alimento. O projeto vai ser “alimentado” diariamente pelos próprios alunos que vão repor a ração e fechar o compartimento.

Os filhotes Lua, Sol e Guerreiro, com o pai Lucky e a mãe Niça, todos sem raça definida, foram os primeiros a se beneficiar do projeto. Os tutores se mostraram muito agradecidos. Tanto eles, quanto os cães, vivem na praça. Os guardiões afirmam que os moradores da cidade fornecem roupa e comida, mas todo a ajuda aos cães é muito bem-vindo.

“Eu amo cachorro, sempre amei desde pequenininho e cuido deles. Esse projeto é muito legal porque não tem só os nossos cachorros que vivem aqui na praça. Passam outros também”, afirma Michel, um dos tutores.

Projeto

Seis estudante, entre 18 e 24 anos, desenvolveram a ideia. Eles contam que o custo de cada comedouro é de R$ 57,00 e toda a ração é fruto de doação. “Conseguimos autorização da prefeitura, vimos o resultado e ficamos muito felizes”, conta Maitê Louback, 18 anos, uma das idealizadoras.

Mayara Andrade, 24 anos, conta que o objetivo é expandir a ação para outras cidades, através de parcerias. “Tentaremos conseguir parcerias para vacinar, vermifugar e castrar esses animais onde tivermos o projeto”, explica.

Quem quiser ajudar o projeto doando ração ou outros itens pode contatar os estudantes pelo perfil do projeto Pet Food no Facebook.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

VIDA NOVA

AMOR

VIDA NOVA

RIO DE JANEIRO

ALTERNATIVA VEGANA

GENEROSIDADE

REABILITAÇÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>