ONG anuncia acordo histórico para cuidar de chimpanzés explorados em laboratório


A instituição médica sediada em Nova York se comprometeu a doar a quantia para a HSUS para ajudar com a tarefa de décadas de fornecer cuidados de longo prazo para os animais.

Chimpanzés anteriormente explorados em laboratório
Foto: Carol Guzy/For The HSUS

O anúncio conjunto indica uma reviravolta crítica na relação da HSUS com o NYBC e fornece recursos financeiros para a cuidadosa manutenção dos chimpanzés, que merecem toda a compaixão humana após o sofrimento que enfrentaram.

Em 2015, a HSUS e a Humane Society International responderam a uma crise emergente e começaram a cuidar dos chimpanzés em um conjunto de ilhas da Libéria com recursos naturais e hídricos insuficientes. Porém, era preciso uma maior intervenção para fornecer cuidados diários aos animais.

Com o apoio do governo da Libéria e mais de 35 organizações de proteção animal em todo o mundo, a HSUS conseguiu muitos cuidadores de chimpanzés.

Há uma equipe de mais de 30 pessoas nas instalações, liderada por grandes especialistas em primatas como Jim Desmond e Jenny Desmond, assim como John Zeonyuway e Joseph Thomas, que trabalharam com os chimpanzés na Libéria há décadas.

O cerne do acordo anunciado estabelece que o NYBC e a HSUS dividirão os custos dos cuidados dos chimpanzés, que incluirão também a construção de instalações de santuários.

A Humane Society assumirá a responsabilidade pelo cuidado vitalício dos chimpanzés e buscará apoio para conseguir mais doações.

“Tenho o prazer de expressar meus agradecimentos ao NYBC por ter assumido esse compromisso muito generoso e importante. Também seria negligente se não oferecesse nossa mais sincera gratidão a milhares de indivíduos e dezenas de organizações cuja generosidade e bondade nos permitiram auxiliar os chimpanzés nos últimos dois anos”, declarou Wayne Pacelle, presidente e CEO da Humane Society, no blog da organização.

“Este projeto exigiu um elenco notável e agradeço ainda mais ao governo da Libéria, à Fundação Arcus, à Jane Goodall e ao Instituto Jane Goodall, ao cientista da Universidade Duke Brian Hare, ao ex-governador do New Mexico Bill Richardson, aos atores e defensores de animais Kate e Rooney Mara, à American Anti-Vivisection Society e à Liberia Animal Welfare and Conservation Society. Os agradecimentos mais importantes são direcionados a nossa incrível equipe de cuidados com chimpanzés”, acrescentou.

Segundo Pacelle, a Humane Society planeja juntamente com o governo da Libéria nos próximos anos e essa parceria será crítica, uma vez que os chimpanzés passaram por circunstâncias muito difíceis e precisam de cuidados 24 horas por dia.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

PROGRESSO

GANÂNCIA

DESTRUIÇÃO AMBIENTAL

COREIA DO SUL

VEGANISMO

PRESSÃO PÚBLICA

RESILIÊNCIA

RECOMEÇO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>