Rinoceronte entra no Tinder para salvar espécie de extinção


Por Sophia Portes | Redação ANDA (Agência de Notícias de Direitos Animais)

Sudan é o último rinoceronte vivo de sua espécie (Foto: Foto: Thomas Mukoya / Reuters)

Sudan é o último rinoceronte macho ainda vivo da espécie branco do norte. Por isso, para arranjar uma parceira e poder dar continuidade à espécie, ele entrou no aplicativo de relacionamentos Tinder. A ação faz parte da campanha “O solteiro mais cobiçado do mundo”, uma parceria do Tinder com a ONG Oi Pejeta Conservancy. O objetivo é também arrecadar a quantia de R$ 9 milhões para pagar os métodos de reprodução da espécie antes que entre em extinção.

Perfil de Sudan no aplicativo Tinder (Foto: reprodução / Tinder)

O perfil do rinoceronte traz algumas informações sobre Sudan, de 43 anos. Coisas como “funciono bem sob pressão” e “Não tenho intenção de ser atirado demais, mas o destino da espécie literalmente depende de mim”, descrevem o perfil do animal.

Assim, quando os usuários do aplicativo dão “match” com o animal, eles são redirecionados a uma página de doações.

A campanha tem como objetivo conseguir bancar métodos de reprodução artificiais, incluindo fertilização in-vitro, pois Sudan e as duas últimas fêmeas vivas da espécie não conseguem se reproduzir naturalmente por conta de problemas como idade avançada.

Essa é a última opção para salvar a espécie depois de todas as tentativas de reprodução se tornarem inúteis”, disse Richard Vigne, diretor executivo do projeto de conservação, ao “Daily Mail”.

 

 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

FINAL FELIZ

DOR E SOFRIMENTO

DESUMANIDADE

AGRESSÃO BRUTAL

INDÚSTRIA CRUEL

ECONOMIA

AMEAÇA DE EXTINÇÃO

ACIDENTE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>