CONTEÚDO ANDA

Burros aterrorizados são forçados a jogar basquete para entreter multidões

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: Kim Christensen/For The Chronicle

Uma ativista pelos direitos animais conhecida por seu trabalho de resgate de burros está indignada com a realização de um evento de arrecadação de dinheiro chamado “basquetebol de burros” na Splendora Junior High School, uma instituição escolar do Texas (EUA).

Como o nome indica, o basquete de burros é uma variação covarde do jogo onde os participantes não driblam para ultrapassar os adversários, mas andam nas costas de burros para marcar uma cesta. Os jogos são realizados para entreter os participantes e os espectadores.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Marjorie Farber, gerente de cavalos do Todd Mission Ranch, um santuário em Plantersville, que abriga em torno de 400 burros, mulas e cavalos, explica que esses eventos são equivocados e enviam a mensagem errada às pessoas.

Foto: Jacob McAdams

Produzido para arrecadar dinheiro para as escolas e outros grupos, enquanto busca atrair crianças e suas famílias, um folheto que divulga a prática absurda no Splendora Junior High School convida os participantes a “levar toda a família” e promete que os jogos são “mais selvagens do que um rodeio e mais engraçados do que um circo”, segundo a reportagem do LMTonline.

Obviamente, qualquer exploração de animais, seja em rodeios, circos ou neste caso, não são nada engraçadas, mas excessivamente cruéis.

Foto: David Hopper/For The Chronicle

Farber ressalta que os jogos são aterrorizantes para os burros, enquanto os organizadores deturpam as atividades como seguras – quando são realmente potencialmente perigosas para os animais. “Eles estão ensinando às crianças que não há nada de errado em abusar dos animais”, disse Farber.

Foto: Jacob McAdams

Segundo ela, os burros precisam suportar o barulho da multidão e são frequentemente obrigados a carregar homens que pesam muito mais de 90 quilos – um peso muito grande para os animais. Ela também conta ter visto burros serem golpeados no rosto pelas bolas arremessadas.

Foto: Kim Christensen/For The Chronicle

A organizadora dos jogos é uma empresa chamada Dairyland Donkey Ball – que vergonhosamente se vangloria de oferecer burros para jogos de basquete em 18 estados.

A empresa rebate as acusações e diz que “cuida dos animais”, mas na realidade explora 65 burros nessas competições ridículas e cruéis. Os jogos com burros não são de modo algum uma ocorrência incomum. No mês passado, um jogo de basquete com burros foi realizado em Coldspring e, em fevereiro, outro ocorreu em Crosby.

3 COMENTÁRIOS

  1. Quem são os “burros” (estereótipo estúpido em si mesmo que camufla um preconceito como tantos outros) nesse vídeo?
    Aqueles que comodamente preferem fechar os olhos para a igualdade de direitos são os racionais?
    Pensamentos condicionados pela “matrix” com as suas ferramentas de controle e censura… jamais te libertarão e te farão evoluir!

  2. Vai do cruel ao insano em questão de segundos!
    Como um local que seria para promover o desporto e a Educação, compactua com tamanha crueldade?
    O que esse alunado está aprendendo e desaprendendo? Onde estão os Educadores dessa Escola?

    Revolta, magoa e envergonha tal subjugo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui