“Amo ver um galo brigando com outro”, afirma vereador de Bayeux (PB)


Por Sophia Portes | Redação ANDA (Agência de Notícias de Direitos Animais)

Vereador Adriano Martins quer a legalização da rinha de galo (Foto: Jornal da Paraíba)

O vereador Adriano Martins (PMDB) defendeu abertamente as rinhas ou brigas de galo, durante reunião na Câmara dos Vereadores de Bayeux, em João Pessoa, Paraíba. Segundo o parlamentar, ele gosta de ver esporas e galos se enfrentando, mas não gosta de ver luta entre seres humanos.

“Eu sou a favor da liberação dos galos de briga, de aves de combate. Eu sou a favor, eu sou um admirador. Eu amo ver um galo brigando com outro, assim, espora… eu gosto, eu acho bonito, como eu acho feio dois seres humanos brigando MMA e UFC. Me desculpem aqui os vereadores que praticam os esportes, mas eu não acho bonito dois homens se esmurrando até um tombar. Eu não acho bonito, mas eu respeito”, afirmou o parlamentar.

No mês passado, a polícia ambiental resgatou 32 aves em uma rinha de galo na cidade de Bayeux. Oito pessoas foram detidas e levadas à delegacia para prestar depoimento. No local do crime, foram encontrados diversos materiais de preparação da prática de rinha de galo, como esporas, tesouras e anabolizantes.

Em maio de 1961, houve o Decreto número 50.620 que proibia em seu primeiro artigo a realização e promoção das brigas de galo ou qualquer outra luta entre animais da mesma espécie ou de espécies diferentes.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

TRAGÉDIA

RETROCESSO

SOFRIMENTO

DIFICULDADES FINANCEIRAS

BELO HORIZONTE (MG)

COVARDIA

CRUELDADE

PROTEÇÃO ANIMAL

ALERTA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>