Cão morre após permanecer semanas em frente a delegacia esperando tutor


Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Acredita-se que tutor do animal estava preso

Um cão sem raça definida que aguardava seu tutor há três semanas em frente a uma delegacia de Piripiri, no Piauí, faleceu após permanecer dias sem se alimentar. O responsável pelo animal que possivelmente estava preso, não foi identificado.

Aguardando o retorno do tutor há dias, o cão que estava todos os dias em frente ao DP, foi levado para o veterinário pelos policiais, mas não resistiu. O cão que chegou ao local junto com alguns presos, tinha poucas chances de reencontrar o tutor, pois todos os detidos no Distrito Policial já haviam sido transferidos para o presídio, como contou o delegado Ricardo Oliveira: “Ele ficava como se estivesse esperando o tutor voltar. Nós sabemos que ele chegou com alguns presos, mas todos já foram para o presídio de Esperantina (174 km de Teresina) e não sabemos quem é o responsável”, informou.

De acordo com informações dos veterinários, o cão apresentava sinais de depressão e, devido à mudança de rotina, pode ter ficado com o sistema imunológico debilitado. Para eles, o animal contraiu a doença do carrapato, que inibe o apetite, causa fraqueza e se não for tratada no início, pode levar a morte.

O animal recebia água e alimento dos policiais e caso não encontrassem sua família, ele se tornaria o novo mascote do complexo. O cão foi enterrado em local apropriado. Policiais e moradores da região ficaram bastante comovidos com a morte.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AVANÇO

COMPORTAMENTO

'SAVE RALPH'

ÍNDIA

REVOLTA

AÇÃO SOCIAL

MÉXICO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>