Ursa cega e criada como animal doméstico tem vida renovada


Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: Animals Asia

A ursa-do-sol Dorle foi capturada na natureza quando era apenas um filhote e levada do Laos ao Vietnã para viver como um animal doméstico.

Conforme ela crescia e começava a atacar seus responsáveis, foi obrigada a viver em uma pequena jaula.

Dorle foi finalmente resgatada de sua terrível vida quando tinha quatro anos. Quando os ativistas da Animals Asia a encontraram, muitos de seus dentes estavam fraturados porque ela mastigava a jaula e suas gengivas estavam podres e repletas de pus. Ela foi levada para viver no santuário da Animals Asia, onde encontrou o espaço e a liberdade de caminhar que nunca tinha tido antes.

Foto: Animals Asia

Nos anos que se seguiram à chegada ao santuário, a visão de Dorle se deteriorou até o ponto em que agora, aos 10 anos, ela é quase completamente cega. Porém, depois de tudo o que enfrentou, sua cegueira recém-descoberta não parece incomodá-la.

“Não tenho dúvidas de que Dorle tem sido bem consciente sobre a diminuição de sua visão ao longo dos anos. No entanto, ela se adaptou extraordinariamente bem e usa seus outros sentidos para conseguir tudo de que precisa”, disse Heidi Quine, diretora veterinária da equipe da Animals Asia, ao The Dodo.

Foto: Animals Asia

Como não consegue enxergar, a ursa parece compensar isso fazendo o máximo de barulho que puder.

Por alguma razão, Dorle gosta muito de quebrar as árvores de bambu e outros itens de bambu que ficam em seu recinto e pode ser porque isso provoca um alto som que ela parece amar e no qual encontra conforto.

Foto: Animals Asia

Os ursos-do-sol em geral também parecem adorar usar sua força como um meio de entretenimento, quebrando o que conseguem encontrar.

Alguém pode pensar que o fato de Dorle destruir o bambu em seu recinto é um problema, mas seus cuidadores no santuário ficam mais do que felizes em reconstruir o que quer que ela quebre.

Foto: Animals Asia

“Felizmente, Dorle não destrói o recinto ‘inteiro’. As árvores do seu recinto são protegidas por longos pólos de bambu e os animais também ganham muitos brinquedos, redes, balanços etc., muitas vezes feitos de bambu. Todos eles podem ser destruídos por Dorle ou por outras pessoas Assim que algo é quebrado, é reparado ou substituído em um dia”, disse Quine.

Dorle começou sua vida com muito pouca alegria e agora os funcionários do santuário querem que ela faça o que a deixa feliz, mesmo que isso signifique um pouco mais de trabalho para eles. Eles só querem que Dorle tenha a melhor vida possível.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ESTELIONATO

MALDADE

ESTADOS UNIDOS

FEBRE AMARELA

REVERSÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>