Documentário revela que 90% das baleias caçadas na Noruega estão grávidas


Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: Reuters/Nigel Roddis

Ativistas pelos direitos animais criticaram a Noruega depois que um documentário divulgado recentemente em uma emissora de TV pública revelou que 90% das baleias-minke mortas a cada ano em águas norueguesas estão grávidas.

O documentário “The Battle of Agony” mostra imagens de baleias grávidas sendo retalhadas e a remoção de seus fetos.

“A maioria das baleias-minke capturadas na Noruega possui um feto em suas barrigas”, dizia o documentário, que foi transmitido no início deste mês na emissora NRK.

De acordo com o International Business Times, especialistas e caçadores de baleias contaram ao veículo que o assassinato de baleias grávidas é comum.

“Muitas baleias assassinadas são enviadas para o matadouro quando estão grávidas”, afirmou Egil Ole Oen, veterinário especializado na caça de baleias.

“Temos uma abordagem profissional e não pensamos nisso”, declarou Dag Myklebust, capitão e arpoador do navio baleeiro Kato, que acrescentou que as baleias grávidas “são um sinal de boa saúde”.

A Noruega, assim como a Islândia, permite a caça comercial de baleias, apesar de uma moratória internacional de 1986.

O Japão também está envolvido na caça de baleias e argumenta que a prática ocorre “apenas por razões científicas”.
Já a Noruega sustenta que possui reservas de baleias suficientes para sustentar a matança e autorizou a caça de 999 baleias este ano – um aumento de 199 da cota de 2016, informou a AFP.

Após a divulgação do documentário, vários ativistas fizeram críticas à Noruega. “Agora a caça de baleias é ainda mais inaceitável”, disse o chefe do Greenpeace da Noruega, Truls Gulowsen.

“Por um lado, porque viola uma proibição internacional, mas também porque é indefensável do ponto de vista do bem-estar do animal, [especialmente] caçá-los durante um estágio avançado da gestação”, adicionou.

O grupo suíço de direitos animais OceanCare também se manifestou contra o o assassinato dos animais.

“É horrível saber que uma taxa tão alta de baleias mortas na Noruega são fêmeas e grávidas. Os baleeiros não estão apenas matando os animais de hoje, mas também parte da próxima geração de baleias”, disse o OceanCare à AFP.

O Animal Welfare Institute, um grupo de direitos animais sediado nos Estados Unidos, emitiu uma declaração condenando a matança.

“A Noruega é agora a principal assassina de baleias para fins comerciais; Em 2016, matou mais baleias do que a Islândia e o Japão juntos”, destacou o grupo.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

INSPIRAÇÃO

DENÚNCIA

MUDANÇAS CLIMÁTICAS

RETROCESSO

RESPONSABILIDADE

SOLIDARIEDADE

MISSÃO

ACADEMIA ESPECISTA

SADISMO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>