CONTEÚDO ANDA

Homem cospe e bate em cão dentro de elevador e dá "joinha" para a câmera

Por Andressa Aricieri | Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

(Picture: NTI)

O homem que disse ao juiz “eu amo os animais” foi poupado da detenção mesmo após agredir um pobre cãozinho por aproximadamente 30 minutos dentro de um elevador. As imagem foram capturadas pelo circuito fechado do ascensor e chocam pela frieza e crueldade.

Richard Cheshire (34) foi flagrado nas imagens chutando um cão encolhido no canto do elevador e ainda fez um sinal afirmativo para câmera sorrindo, o popular “joinha”, em Oldbury, West Midlands, na Inglaterra.

O pobre cão chamado Pablo recebeu chutes na cabeça e foi atingido por cuspes pelo agressor. Após o vazamento das imagens, Cheshire se declarou culpado por causar sofrimento desnecessário a um animal quando foi intimado a se apresentar no Birminghan Magistrates Court.

(Picture: NTI)

Apesar da declaração e dos vídeos probatórios, Cheshire se livrou da detenção e recebeu uma punição de 120 horas de serviços comunitários e uma multa de £385 em custos judiciais. Ele também foi impedido de tutelar animais por toda a vida (mas pode recorrer da decisão). Quando foi liberado, Cheshire gritou aos magistrados ao sair do tribunal: “Eu quero que vocês saibam que eu amo os animais”.

Rafe Turner, promotor do caso, afirmou que a investigação foi iniciada pela Royal Society for the Prevention of Cruelty to Animals (RSPCA), após a divulgação do vídeo de agressão ao pobre Pablo em uma área comum do bloco de apartamentos de Cheshire.

Os 30 minutos de gravação, em que algumas partes foram mostradas aos magistrados, continham o Cheshire meio nu abusando fisicamente, e também desprezando, gritando e praguejando o cachorro. Turner disse: “o que vocês veem é o cachorro sendo jogado no chão e atingido pelo menos duas vezes além de ser atingidos por cuspes”.

Turner disse ainda que o cachorro correu para dentro do elevador na tentativa de escapar do agressor e Cheshire continuou agredindo o cão, mesmo após a vítima indefesa se encolher e chorar.

Segundo o advogado de Cheshire, o acusado recorreu a bebida após perder o emprego e supostamente não se lembrava de nada do que estava nas imagens, além de afirmar que é de maior interesse do agressor reaver a guarda do cão.

(Picture: NTI)

Apesar da brutalidade com que foi atacado, Pablo não sofreu ferimentos graves e está sob a guarda da RSPCA.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui