Cães e gatos sofrem com a negligência do poder público em Cuba


Por Sophia Portes / Redação ANDA (Agência de Notícias de Direitos Animais)

Cuba é um dos poucos países onde os animais carecem de proteção legal. De acordo com especialistas, o número alarmante de animais abandonados doentes e maltratados pode ser considerado caso de saúde pública.

David Vera Carballo, zoologista do Centro Municipal de Higiene e Epidemiologia, disse em entrevista ao Cibercuba que a maioria dos cães abandonados são propensos à raiva, cinomose, leptospirose e parasitas e que, somente este ano, mais de 30 pessoas tiveram que fazer tratamento anti-rábica.

Cibercuba

É comum as autoridades recolherem os animais de rua e, se ninguém reivindica no prazo de 3 dias, o animal é sacrificado.

Cibercuba

Mas é preciso que algo seja feito para mudar essa realidade.

“Acredito que se deve criar um centro onde se possa levar esses animais, atendê-los e tratá-los, sem que haja necessidade de sacrificá-los como temos que fazer aqui”, propôs Borja Villalón, também zoóloga do Centro Municipal de Higiene e Epidemiologia, em entrevista ao Cibercuba. Ela acrescenta ainda que já é hora de Cuba criar leis que sancionem os maus-tratos aos animais.

Cibercuba

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AVANÇO

COMPORTAMENTO

'SAVE RALPH'

ÍNDIA

REVOLTA

AÇÃO SOCIAL

MÉXICO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>