O sofrimento dos animais deixados para morrer de inanição em zoo pelo Estado Islâmico


Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: Reuters

Fotos chocantes revelam o sofrimento dos animais do Zoológico de Mosul, no Iraque, depois de terem sido deixados para morrer de inanição pelo Estado Islâmico (ISIS).

Uma leoa desmaiada foi encontrada encolhida numa jaula miserável e deitada em cabos expostos no parque público de Al-Murur depois que a área foi libertada do grupo terrorista.

Outra imagem dolorosa mostra um urso olhando tristemente por meio das barras enferrujadas de seu recinto. As imagens mostram as imundas jaulas onde animais foram mantidos negligenciados.

Como grande parte da cidade, o parque anteriormente pacífico, foi destruído por meses de combates entre forças iraquianas e militantes do Estado Islâmico.

Foto: Reuters

Quando os militares avançaram para Mosul, o Parque Nour, que tinha explorado uma variedade de animais – desde macacos a cavalos- foi transformado em uma base de ataques do Estado Islâmico contra as tropas iraquianas.

“Quando a batalha se intensificou, ficou impossível para o guarda e o tratador de animais contatá-los”, disse o proprietário do zoológico, que afirmou se chamar Abu Omar.

Os vizinhos tinham alimentado os animais, mas quando os combates se tornaram demasiado violentos, não podiam sair de casa. Alguns dos animais morreram de fome. Outros fugiram ou foram mortos nos combates.

Foto: Reuters

O grupo Anti-ISIS Mosul Eye enviou as fotos em um apelo desesperado para obter ajuda de instituições de caridade animal. Mais tarde, foi revelado que a leoa tinha morrido.

No entanto, um especialista em animais do Curdistão tem intervindo para oferecer assistência.

Saif al-Bassef, um voluntário enviado pela Kurdistan Organisation for Animal Rights, levou os primeiros alimentos substanciais durante um mês. “É vergonhoso ver os animais se debatendo, eles precisam de ajuda. Eles não estão relacionados à guerra”, disse.

O Mosul Eye escreveu: “Quando você aprender a cuidar dos animais e ser gentil com eles, então saberá o valor da vida humana, nesta vida. Tudo está conectado. Não há nenhuma parte que seja inútil. Agradecemos Sulaiman que ligou e concordou rapidamente em salvá-los”.

Foto: Reuters

O zoológico está localizado na parte oriental da cidade que foi reconquistada recentemente pelas forças iraquianas.

As pessoas que vivem ao redor do parque disseram à Reuters que estavam levando alimento para os animais. Mas isso estava longe de ser o suficiente em uma cidade onde os seres humanos mal podem sobreviver e muito menos animais que vivem em um zoológico.

Foto: Reuters

Existiam quatro leões no local. Quando os dois primeiros morreram, os leões sobreviventes comeram seus restos em meio ao caos.
Uma das jaulas foi atingida e os macacos escaparam e tentaram conseguir comida desesperadamente.

O local, que também realiza passeios com crianças, fica na metade oriental da cidade. Segundo o Daily Mail, grupos de crianças brincam nas ruínas do playground, não muito longe de uma bomba não detonada e de um freezer em desuso repleto de material bélico.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

SINERGIA

MAUS-TRATOS

PROTEÇÃO ANIMAL

INESPERADO

ASCENSÃO

GRATIDÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>