CONTEÚDO ANDA

Porca aprisionada durante 12 anos encontra alguém para amá-la

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: Where Pigs Fly

A porca Edna sofreu uma negligência tão grave que é um milagre que ainda esteja viva.

Por mais de 12 anos, ela viveu em uma pequena gaiola com sua irmã em uma residência privada na Austrália, de acordo com Deborah Pearce, fundadora do Where Pigs Fly, o santuário onde Edna mora atualmente.

Edna e sua irmã costumavam ter um quintal para se locomover, mas quando a cerca quebrou, os responsáveis as mantiveram presas.
“A gaiola estava enlameada. Mesmo depois de uma pequena chuva, o chão de terra batia água por dias e dias. Esta era uma questão recorrente . Por causa do confinamento, seus músculos da perna estavam fracos e ela sentia dor se ficasse em pé”, disse Pearce.

Quando os tutores decidiram se mudar, eles não quiseram levar Edna e sua irmã e sequer tentaram arranjar outra família para adotar as porcas, simplesmente as deixaram na gaiola.

Foto: Where Pigs Fly

Então o pior aconteceu: a irmã de Edna morreu porque não estava recebendo comida ou água suficiente. Edna ficou sozinha por cerca de seis meses, explicou Pearce.

Os vizinhos lhe alimentavam com frutas e legumes frescos sempre que podiam e até mesmo limpavam o recinto. Mas eles sabiam que Edna precisava sair de lá rapidamente para sobreviver.

Eles contataram Pearce e perguntaram se podiam levar Edna para o santuário. Claro que Pearce aceitou. Agora, Edna tem 13 anos. Tendo vivido em condições tão deploráveis, ela demorou um tempo para se adaptar à sua nova liberdade no santuário.

Foto; Veronica Rios

“Ela estava emocionalmente fechada quando chegou, cavou um buraco e raramente se moveu por semanas. Ela estava com medo”, destacou Pearce.

Pouco a pouco, Edna saiu de sua concha. “Ela ficou mais curiosa e menos assustada. Ela iria se aventurar ainda mais pelos arredores. Passamos muito tempo com ela ajudando-a a se recuperar”, completou.

Foto: Geoff Ambler

O mais surpreendente para Pearce foi perceber que Edna ainda ama as pessoas, apesar de tudo o que passou.

“Ela sorri muito. Ficamos muito tempo com ela sentada e falando com ela e dando-lhe abraços, seus roncos e grunhidos de contentamento são alguns de nossos sons favoritos no santuário. Suas atividades favoritas são ficar com seus amigos humanos e animais. Uma galinha em particular é uma boa companheira, ela adora melancia e peras e é molhada com a mangueira”, acrescentou.

Foto; Veronica Rios

Agora, Pearce não pode imaginar a vida sem Edna. Na verdade, ela pensa em Edna como uma de suas melhores amigas: “Quando olho para os olhos de Edna, há alguém me observando. Temos um vínculo muito estreito. Uma alma maravilhosa e gentil – suas expressões de contentamento e alegria são incrivelmente contagiantes. Ela deixou seu terrível passado verdadeiramente para trás e está amando a sua nova vida. Testemunhar essa alegria é algo que nunca irei esquecer”, revelou ao The Dodo.

1 COMENTÁRIO

  1. Viva Edna. Mas por que voltaram a este método péssimo de fazer comentários? Estava tão moderno e bacana. Voltaram para o velho estilo por que?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui