Apelo

ONG de Itu (SP) que abriga cerca de 400 cães, burro e até cavalo pede doações

ASPA atende cerca de 400 cães e tem gasto de cerca de R$ 10 mil ao mês (Foto: Marina Dotta)

A Associação de Socorro e Proteção aos Animais (ASPA) de Itu (SP) vem enfrentando dificuldades para manter os animais que vivem no abrigo. São cerca de 400 cães, um cavalo e um burro, todos resgatados em situação de abandono e maus-tratos. Segundo a fundadora da ASPA, Patricia Daunt, o consumo é de mais de duas toneladas de ração ao mês.

A entidade tem despesas com construção e manutenção da infraestrutura, alimentação, limpeza, tratadores, cirurgias e tratamentos veterinários, além de gastos eventuais com o socorro de animais nas ruas da cidade. Segundo a ONG, o funcionamento do espaço custa cerca de R$ 10.000 ao mês.

Mike possui apenas três patas, pois foi atropelado
quando vivia nas ruas (Foto: Divulgação/ASPA Itu)

Ainda de acordo com a ONG, um subsídio no valor de R$ 5500 era concedido mensalmente pela Prefeitura de Itu até o fim de 2016, mas o valor cobria apenas parte dos custos com ração. Para 2017, o repasse ainda não foi autorizado. Atualmente, a entidade vem contando apenas com doações e eventos beneficentes para levantar fundos. Entretanto, a falta de uma verba maior tem impossibilitado o resgate de mais animais.

Em nota, a Prefeitura de Itu informou que um projeto de lei para que a subvenção destinada à ASPA seja mantida já foi redigido. “Porém, a aprovação depende do retorno das atividades da Câmara Municipal, previsto somente para o mês de fevereiro. Espera-se que o projeto, se aprovado pelo Legislativo, também tenha caráter retroativo para suprir a ausência do repasse nesse início do ano 2017”, finaliza a nota.

Animais resgatados

A ASPA realiza o trabalho de resgate e acolhimento de animais desde 2006. O local já ajudou mais de 5 mil cães e, hoje, abriga cerca de 400. Alguns deles são idosos e estão na ONG desde a sua fundação. Outros têm necessidades especiais, como, por exemplo, o simpático Mike. O animal vivia na rua e foi atropelado. Uma das patas precisou ser amputada e a outra se calcificou sozinha. Hoje, Mike é mascote da ONG e marca presença em palestras nas escolas.

Outro cãozinho especial é o Bernardo. Ele também foi atropelado, passou por diversas cirurgias, mas não voltou a andar. Hoje, o animal anda com a ajuda da cadeira de rodas e aprendeu a ficar em pé sozinho, mas usa fraldas e precisa de muitos cuidados e atenção durante o dia.

Bernardo anda com a ajuda da cadeira de rodas, usa fraldas e precisa de cuidados (Foto: Divulgação)

Essas são apenas duas entre dezenas de histórias de maus-tratos e abandono. Histórias tristes que não se limitam aos cachorros. A ONG também abriga um burro velhinho, que já perdeu a capacidade auditiva e visual. Carinhosamente chamado de Afonso, chegou no abrigo doente, muito magro e em péssimas condições.

Doações

A ASPA é aberta a visitantes, voluntários e adotantes. São aceitas doações de medicamentos, ração, vasilhas, ração enlatada, jornais, algodão, gaze e faixas, tapetes higiênicos, roupinhas de frio, coleiras, guias, desinfetante, veneno (Tanicid), casinhas, cobertores, shampoo para cães, vermífugos, vitaminas, materiais de construção (tijolo, pedra, areia, cimento, telhas, alambrado e grades), caixa de transporte de animais e materiais de limpeza.

Burro, chamado de Afonso, já perdeu a capacidade visual e auditiva (Foto: Divulgação/ASPA Itu)

A ONG não faz a divulgação do endereço por causa dos casos de abandono em sua sede. Para visitar é preciso solicitar o endereço através do telefone (11) 98341-9785 ou entrar em contato pelo site da entidade.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui