CONTEÚDO ANDA

Mais de 150 gatos são decapitados por serial killer no Reino Unido

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Gata Mimi, decapitada em Surrey/ Reprodução/British News

Um serial killer de gatos acaba de aterrorizar mais tutores em London, no Reino Unido. Recentemente, mais dois felinos foram encontrados decapitados em Surrey.

Estima-se que o psicopata mutilou mais de 150 gatos ao longo de 2016 no país. Muitos dos corpos decapitados foram despejados sob as janelas dos quartos dos tutores.

Tony Jenkins, co-fundador da SNARL – South Norwood Animal Rescue e Liberty Charity – declarou: “Acreditamos que ele gosta de colocar os animais em exposição, de preferência sob as janelas do quarto”.

“É preocupante ver que alguns foram colocados ao lado de playgrounds escolares onde crianças pequenas os encontrariam. Parece que ele os mata com uma força contundente, espera por meia hora para o sangue parar de circular e, em seguida, corta a cabeça”, acrescentou.

Muitos dos cortes são “cirúrgicos”, mas alguns são “mais apressados” e é possível que o assassino tenha realizado algumas decapitações na propriedade dos tutores.

Jenkins continuou: “Começamos nossa investigação em setembro de 2015. Desde então, reunimos cerca de 180 corpos, todos com feridas semelhantes – com a cabeça ou o rabo cortados, ou ambos, alguns tiveram suas patas dianteiras ou patas traseiras cortadas, algumas foram literalmente cortadas ao meio”.

“Depois que conseguimos meia dúzia de corpos, a polícia disse: ‘Temos um serial killer’. As pessoas que fazem isso com os animais também podem fazer com os seres humanos. Levaram isso a sério”, completou.

Reprodução/The Sun

Voluntários da SNARL coletaram o corpo do gato encontrada na Croft Road, em Godalming. O gato decapitado, que também teve o rabo arrancado, tinha lesões “exatamente igualadas” a outras vítimas do assassino.

No dia anterior, uma mulher traumatizada de Redhill, Surrey, disse que seu gato também tinha sido morto. A organização tem corrido desesperadamente contra o tempo para encontrar o assassino antes que ele ou ela ataque novamente, matando animais inocentes e trazendo miséria e desgosto para ainda mais famílias.

Acredita-se que o assassino matou gatos três ou quatro vezes por semana durante pelo menos três anos. “Comparecemos à cena do gato encontrado morto em Godalming e seus ferimentos eram uma correspondência exata àqueles vistos em outras vítimas do assassino de animais. Trouxemos seu corpo de volta a London para o post-mortem. Gostaríamos de agradecer à família por nos permitir fazer isso. Nossos pensamentos estão com eles esta noite. Que ele descanse em paz”, disse a organização.

Todos os gatos mortos têm a mesma marca – uma combinação de decapitação, remoção do rabo ou remoção das patas.
A SNARL tem liderado a procura pelo assassino – inicialmente chamado de Assassino de gatos de Croydon antes de os crimes ocorrerem em todo o Reino Unido.

Jenkins disse que os veterinários que examinaram os cadáveres descobriram que todos foram mortos da mesma maneira:”Eles morreram devido ao trauma de uma força contundente e depois foram cortados e mutilados com uma faca”.

Devido ao grande número de gatos mutilados descobertos nos últimos 15 meses, todos os corpos ou partes dos corpos com as mesmas lesões reconhecíveis – uma ferida limpa feita por um objeto com lâminas – estão sendo armazenados até que um suspeito seja preso.

Misty, retratada com seus filhotes, foi uma das vítimas/ Reprodução: British News

Raposas também foram alvo de  barbaridades semelhantes, com lesões que “correspondem exatamente” às dos gatos, revelou Jenkins.

Boudicca Rising, co-fundador da SNARL, disse: “Quando vemos lesões que são familiares, podemos dizer que é mais provável que estejam conectadas a esses ferimentos. Obviamente, não podemos dizer muito sobre os tutores, mas estão muito chocados e a senhora que encontrou o gato ficou chocada também.”

A Polícia Metropolitana começou a investigar os assassinatos em novembro de 2015, na Operação Takahe. A investigação começou depois que gatos foram encontrados decapitados em Croydon, Streatham, Mitcham Common, Sutton, Charlton, Peckham e Finchley.

Um veterinário encontrou carne no estômago de vários gatos, sugerindo que o assassino estava atraindo-os para suas mortes. A RSPCA acredita que eles foram mortos pelo trauma, possivelmente a partir de um veículo em movimento, mas alguns podem ter sido atirados contra uma parede.

As autoridades acreditam que o psicopata remove as cabeças e rabos dos animais para guardá-los como “troféus” dos crimes brutais.
Mais de 30 mil residentes assinaram uma petição exigindo testes de DNA nos corpos dos gatos na esperança de obter uma pista, mas até agora nenhum DNA humano foi encontrado, revelou o The Sun.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui