CONTEÚDO ANDA

Dor da perda: cachorro visita sepultura de tutor diariamente

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: Ali Ilhan

Este pequeno cão chamado Cesur perdeu recentemente a pessoa mais importante em sua vida. Mas, mesmo após a morte de seu melhor amigo, o amor e a lealdade de Cesur por ele ainda permanecem.

Na semana passada, após anos de uma doença que o deixou paralisado, Mehmet Ilhan, de 79 anos, morreu em um hospital perto de sua casa em Bursa, na Turquia. Durante os últimos dois anos de sua vida, Cesur foi o companheiro fiel de Mehmet e, por isso, seu falecimento foi especialmente doloroso.

“Por causa da paralisia do meu pai, eles tinham um tipo diferente de conexão. Quando meu pai estava no hospital durante seus últimos dias, Cesur parou de comer”, disse o filho de Mehmet Ali. Ainda assim, ninguém poderia ter esperado o que aconteceu a seguir.

Foto: Ali Ilhan

Depois que o corpo de Mehmet chegou a casa, Cesur permaneceu perto dele, recusando-se a se mover. Quando uma procissão se formou para levar o caixão a uma mesquita local para o funeral, o cão insistiu em liderar o caminho.

Durante a cerimônia, ele sentou-se junto ao caixão, com a cabeça suspensa tristemente. Foi assim que ele permaneceu o tempo todo.
“Ninguém poderia tocá-lo até meu pai ser levado para o túmulo e enterrado”, afirmou Ali.

Cesur observou enquanto Mehmet estava deitado. Apesar da tristeza, isso parece ter lhe trazido um encerramento. Agora, o pequeno cão vive em casa com Ali, mas seu coração ainda se lembra de Mehmet.

Foto: Ali Ilhan

Durante os últimos cinco dias desde o funeral, Cesur viajou pela cidade para o local do enterro para sentar-se ao lado de seu velho amigo.

Ali tinha percebido que Cesur se afastava da porta quando ele saía para o trabalho e só percebeu o que estava acontecendo quando, um dia, decidiu segui-lo.

“As pessoas que trabalham no cemitério dizem que a primeira coisa que ele faz pela manhã é visitar a sepultura de meu pai”, contou.
Neste dia, eles prestaram seus respeitos a Mehmet juntos.

Foto: Ali Ilhano

Não se sabe por quanto tempo as peregrinações diárias de Cesur continuarão ou se ele alguma vez estará completamente curado da perda. Em todo caso, no entanto, Ali promete que o cãozinho não terá que enfrentar o futuro sozinho.

“Cesur sempre foi um animal nobre. Ele irá morar comigo de agora em diante”, relatou ao The Dodo.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui