CONTEÚDO ANDA

Cruelty Free Internacional pressiona Japão a proibir tortura de cães em cursos de veterinária

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: Cruelty Free International

A Cruelty Free International tem pressionado o ministro japonês da Educação, Hirokazu Matsuno, a implementar uma política para acabar com o uso fatal e prejudicial de cães em treinamentos veterinários.

O apelo ocorre após uma investigação realizada pela organização revelar o uso cruel e de cães na formação de estudantes de universidades e escolas de medicina veterinária japonesas.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Todos os anos, centenas de cães comprados de fornecedores comerciais são torturados no ensino de fisiologia, anatomia e desenvolvimento e prática de habilidades clínicas e cirúrgicas. As universidades que usam cães como parte de seu currículo incluem a Nippon Veterinary and Life Science University, Kitasato University, Nihon University, University of Tokyo, Gifu University e Azabu University.

Tratados como ferramentas de aprendizagem descartáveis para os alunos praticarem, muitos dos cães (sob anestesia) são submetidos, entre outros procedimentos, a múltiplas cirurgias desnecessárias durante um período de muitas horas – repetidamente cortados e costurados pelos alunos.

Quando não são mais considerados necessários, geralmente são mortos. Na Nippon Veterinary e Life Science University, os animais foram mantidos em condições terríveis. Confinados individualmente em pequenas gaiolas metálicas, alguns cães exibiram comportamento estereotipado, repetidamente circulando dentro de suas estreitas gaiolas.

Os ativistas ressaltam que usar cães vivos desta maneira é antiético e arcaico. É uma prática que tem sido abandonada por muitas universidades e escolas de medicina veterinária em todo o mundo, incluindo nos EUA e no Reino Unido.

Existem inúmeras alternativas ao uso e à morte de cães no ensino. Esses programas empregam com sucesso uma combinação de alternativas livres de crueldade altamente eficazes.

“O uso fatal e nocivo de cães em treinamento veterinário é uma prática cruel, antiética e ultrapassada. Muitas escolas médicas veterinárias líderes já não causam deliberadamente sofrimento ou matam cães para treinar veterinários. Há alternativas confiáveis e eficazes que podem ser utilizadas. Queremos que o Japão siga este exemplo e acabe com a cruel prática de usar e assassinar cães vivos para a prática clínica e cirúrgica “, declarou Michelle Thew, CEO da organização.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui