Golfinho luta desesperadamente para impedir que caçadores levem seu bebê


Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: Liz Carter

Recentemente, caçadores em Taiji, no Japão, fizeram sua maior captura: um grupo de 300 golfinhos. Nos dias que se seguiram, eles separaram famílias, escolhendo os mais jovens e os mais bonitos golfinhos para venderem para parques marinhos – e jogaram os traumatizados membros da família no oceano quando terminaram.

Embora as histórias de muitos golfinhos tenham surgido a partir do processo de seleção, algumas das mais tristes se concentram na luta de muitas mães para proteger seus bebês dos caçadores. Um vídeo recente mostra o quão trágica pode ser essa separação.

As imagens – gravadas por Liz Carter, uma das muitos voluntárias que viajam para Taiji para documentar o evento doloroso – mostram um grupo de caçadores selecionando um dos golfinhos para venda em um aquário e arrastando-o do lado de sua mãe.

Os mergulhadores nadam através de um nó frenético de golfinhos, que foram deixados por dias sem comida enquanto o processo de seleção ocorre, para pegar um bebê. Eles mantêm seu pequeno corpo ainda debilitado, enquanto ele se esforça para voltar para sua mãe.

O clipe – que foi gravado por Liz Carter, uma das muitas voluntárias que viajam para Taiji para documentar a prática dolorosa – mostra um grupo de caçadores selecionando um dos golfinhos para venda para um aquário e arrastando-o do lado de sua mãe.

Foto: Sea Sheperd

Os mergulhadores nadam entre animais frenéticos, que foram deixados por dias sem comida enquanto o processo de seleção ocorre, para pegar um filhote. Eles mantêm seu pequeno corpo ainda debilitado, enquanto ele se esforça para voltar para sua mãe.

É possível ver sua mãe circulando entre os mergulhadores, entrando em pânico com outros membros do grupo conforme ela tenta chegar ao seu bebê.

“Oh meu deus. A mãe está tentando segui-lo”, diz a voz de uma mulher, presumivelmente Carter.

Porém, os caçadores ignoram a mãe, levando o bebê ao lado de um barco onde uma rede está esperando. Com sua mãe assistindo, ele está embrulhado, sendo levado para sempre para uma vida trágica como um golfinho obrigado a executar truques.

Todos os anos, centenas de baleias e golfinhos são capturados na caça anual de Taiji. Os considerados mais atraentes – muitos deles bebês arrancados das mães – são vendidos para aquários e parques marinhos em todo o mundo, Os caçadores podem lucrar mais de US$ 100 mil por um golfinho treinado.

Se os outros golfinhos tiverem sorte, serão jogados de volta ao oceano. Mas na maioria dos casos, eles são massacrados por sua carne, transformando Taiji em um rio vermelho de sangue.

Foto: Oceanic Preservation Society

Enquanto algumas pessoas afirmam que a caça é uma tradição, ela só começou recentemente por alguns dos homens mais ricos na área, já que a matança não era possível antes do surgimento de lanchas.

A caça tem o apoio da cidade de Taiji; o próprio Taiji Whale Museum, que compra alguns dos golfinhos capturados, é propriedade da cidade.

A área é fortemente policiada, impedindo espectadores de intervir. Mas pessoas como Carter esperam que, ao aumentar a conscientização sobre as histórias individuais no meio da matança, pessoas de todo o mundo irão ajudar.

A captura deste fim de semana, que envolveu a mãe e seu bebê, pode ter sido uma das maiores que já ocorreu. “Cem golfinhos foram roubados, alguns morreram durante o processo. Jovens arrancados de suas mães … [e] a mãe e o bebê estão desesperadamente tentando ficar juntos”, disse Carter ao The Dodo.

“[Eles estão] destinados a parques e aquários marinhos. O preço de um bilhete e uma viagem de um dia para um parque marinho não vale a pena”, acrescentou.

 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AGRESSÃO BRUTAL

INSTINTO

VIDA NA RUA

RESPEITO E AFETO

FINAL FELIZ

TRISTEZA

PUNIÇÃO

MAUS-TRATOS


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>